Premix Concreto
Geral

Comissão convoca ministra Ideli para explicar denúncias na Pesca

11 Abr 2012 - 17h30

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta (1) a convocação da ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, para falar sobre as denúncias de irregularidades na compra de 28 lanchas pelo Ministério da Pesca.


Ideli foi titular da pasta antes de assumir a articulação política do governo. Segundo o autor do requerimento, deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), a ministra terá explicar a aquisição das lanchas, que custaram R$ 31 milhões.

"Até onde temos informações, ela assinou um dos contratos. Ela também tem que explicar os pagamentos que foram feitos. Será que ela não tinha controle sobre estes pagamentos?" disse o deputado, que atribuiu a convocação a uma mistura de "vacilo e insatisfação" da base aliada.

A convocação da ministra recebeu oito votos favoráveis e sete contrários, com o apoio de dois partidos: o PP, da base aliada ao governo, e o PR, que tem se declarado independente mas negocia participações no governo. Um deputado do PMDB também colaborou. Sem estes apoios, a oposição teria ficado com apenas três votos.

"Foi um problema de quórum. Nós não estávamos com o quórum completo da comissão, mas também tivemos parlamentares do PP que votaram pela convocação da ministra, e, com o PR temos a identificação de um problema político", disse o deputado Odair Cunha (PT-MG), vice-líder do governo na Câmara.

Outros ministros
Na mesma sessão, a comissão aprovou um convite ao ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, para que ele fale sobre a transposição do Rio São Francisco.

O convite foi feito a partir de requerimento de deputados da oposição, que visitaram recentemente as obras. Segundo eles, o ministro precisa explicar porque houve aumento do custo previsto para as ações e porque muitas delas estão paradas.


O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, deverá ser ouvido pela comissão no dia 8 de maio. Ele deverá comparecer espontaneamente à comissão, segundo informou o líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), que disse ter conversado com o ministro sobre assunto.

A decisão é resultado de um acordo feito a partir de dois requerimentos apresentados pelo deputado Nelson Bornier (PMDB-RJ), que pedia que fossem ouvidos o ministro, o ex-assessor dele Edson Pereira de Oliveira e o ex-deputado federal do Rio de Janeiro Cristiano José Rodrigues de Souza sobre denúncias de irregularidades em hospitais federais no Rio de Janeiro.

GLOBO.COM.BR

Matérias Relacionadas

Geral

Jaraguá amplia horário de ônibus aos sábados

Medida segue até o Natal, por conta do horário especial do comércio
Jaraguá amplia horário de ônibus aos sábados
Geral

Sanitização continua em espaços públicos de Jaraguá do Sul

Nesse momento, em que o número de casos de covid-19 apresenta crescimento, a área de atuação foi ampliada
Sanitização continua em espaços públicos de Jaraguá do Sul
Geral

Defesa Civil de Jaraguá registra três ocorrências após temporal

Não houve vítimas, apenas danos materiais
Defesa Civil de Jaraguá registra três ocorrências após temporal
Geral

Temporal provoca queda de árvore em Corupá

Com a queda, pelo menos dois postes da Rua Francisco Mees, no bairro XV de Novembro, foram danificados
Temporal provoca queda de árvore em Corupá
Ver mais de Geral