Imobiliária Coralli
Santa Catarina

Com dois novos radares meteorológicos previstos para 2017, Santa Catarina avança para 100% de cobertura

31 Mar 2017 - 18h34
“É um grande avanço. Atingir 100% de cobertura em nosso território vai facilitar e intensificar o trabalho de emissão de alertas e de gestão de risco”, afirma o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, que está nos Estados Unidos em visita oficial à empresa fabricante do radar que vai operar no Sul de SC.

Os novos radares vão complementar o trabalho do equipamento já em operação em Lontras, na região do Vale do Itajaí. Instalado em 2014, o radar do Vale cobre 192 municípios catarinenses (77% do território do Estado).

Para o governador Raimundo Colombo, os novos radares fazem parte de um investimento fundamental que vai garantir informações precisas, rápidas e atualizadas. “E agora vamos trabalhar com estas informações para proteger os catarinenses de forma ainda mais eficiente”, acrescenta. Colombo lembra que também está em fase de implantação em SC um serviço pioneiro de envio de alertas por SMS. Um projeto piloto está em andamento em 20 cidades e a previsão é que, a partir de agosto, o serviço passe a ser oferecido para todo o estado.

Chapecó terá radar ainda no primeiro semestre

Um modelo semelhante ao de Lontras será instalado em Chapecó, ainda no primeiro semestre deste ano. Hoje está em construção a torre com 17 metros de altura, que abrigará o equipamento no Bairro Desbravador. E as peças do novo radar, 13 toneladas de ferramentas, já estão no Porto de Itajaí, aguardando o desembaraço aduaneiro para serem transportadas até Chapecó. O investimento do Governo do Estado, por meio da secretaria de Estado da Defesa Civil, é de R$ 12,8 milhões, somando a torre o próprio equipamento.

Fabricado na Alemanha, o radar do Oeste vai cobrir 138 municípios catarinenses (43% do território do Estado). O gerente de monitoramento e alerta da Defesa Civil, Frederico Rudorff, explica que os radares meteorológicos são utilizados na chamada de previsão de curtíssimo prazo. “A antecipação depende do sistema meteorológico monitorado e varia entre poucos minutos e até três horas de antecedência”, destaca.

A decisão por Chapecó para receber o aparelho foi estratégica. Além de ampliar a cobertura de municípios catarinenses, o radar ajudará a identificar massas que entrem no Estado pelo Paraguai e pela Argentina, apontando, por exemplo, a velocidade e a intensidade de frentes frias antes delas entrarem em Santa Catarina.

Radar móvel vai atender região Sul

Diferente dos outros dois radares meteorológicos, o radar que vai operar na região Sul de Santa Catarina é um equipamento móvel. Fabricado nos Estados Unidos, ele vai atender 52 municípios, tendo como base a cidade de Araranguá. O investimento do Governo do Estado, por meio da Defesa Civil, é de R$ 3,4 milhões. Os recursos são do programa Pacto por SC, financiados pelo Banco do Brasil. O secretário Moratelli lembra que o radar também poderá ser temporariamente deslocado, caso necessário, para outras regiões.

Moratelli e equipe técnica da Defesa Civil estão acompanhando testes e treinamentos para operação com o novo radar, na sede da fábrica nos Estados Unidos, até a próxima quinta-feira (06). “Com os três radares em operação, seremos o único Estado do país com cobertura plena de radares meteorológicos. Isso é um marco para nós da secretaria porque possibilita mobilizar toda a estrutura de Defesa Civil preventivamente. Também melhora a preparação da equipe; auxilia na operação das barragens no Vale do Itajaí e auxilia outros setores que atuam nos eventos também”, destaca o secretário Moratelli.

Matérias Relacionadas

Geral

Prorrogado o prazo para solicitar a renda emergencial pela Lei Aldir Blanc

A solicitação deve ser feita por meio da plataforma MapaCulturalSC. Antes de fazer a inscrição será necessário fazer o cadastro na mesma plataforma.
Prorrogado o prazo para solicitar a renda emergencial pela Lei Aldir Blanc
Geral

Homem morre após ser atingido por árvore em Massaranduba

O acidente ocorreu na estrada Picinini, bairro Primeiro Braço do Norte.
Homem morre após ser atingido por árvore em Massaranduba
Economia

ACIJS debate, em evento online, a Indústria 4.0 como fator de competitividade para vencer a crise

Um dos efeitos da crise gerada pela Covid-19 no setor produtivo, mas refletindo no mercado como um todo, é a transformação digital em diversos segmentos da economia
ACIJS debate, em evento online, a Indústria 4.0 como fator de competitividade para vencer a crise
Santa Catarina

Acompanhe o processo do segundo impeachment contra o governador

Acompanhe o processo do segundo impeachment contra o governador
Ver mais de Geral