Séculus
produto para combate ao câncer

Centro de inovação catarinense fará testes com produto para combate ao câncer

12 Jan 2016 - 12h30
Centro de inovação catarinense fará testes com produto para combate ao câncer -

Os testes em laboratórios são um passo importante para a regulamentação do produto, que ainda não pode ser comercializado. A iniciativa coloca Florianópolis, já conhecido polo tecnológico, em posição de destaque na área de inovação e de pesquisas farmacêuticas.


É importante ressaltar que o laboratório fará exclusivamente testes com o produto. Não fabricará nem distribuirá o medicamento.


O laboratório catarinense terá a missão de fazer testes em animais com câncer. O trabalho começou agora em janeiro e tem duração prevista para até dois anos, mas os primeiros resultados devem ser informados ao ministério já em julho deste ano, afirma o diretor do CIEnP, pesquisador João Batista Calixto, professor aposentado de farmacologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). “Nosso principal objetivo é verificar a segurança”, destaca Calixto.

Além do  CIEnP, apenas outros dois laboratórios brasileiros foram selecionados pelo MCTI para participarem dos testes: o Laboratório de Avaliação e Síntese de Substâncias Bioativas (LassBio), do Rio de Janeiro, ligado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); e o Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos (NPDM), de Fortaleza, ligado à Universidade Federal do Ceará (UFC). Neste último, em uma etapa mais avançada, devem ser realizados também testes com humanos.

A fosfoetanolamina

A fosfoetanolamina sintética foi desenvolvida pela equipe do pesquisador Gilberto Chierice, então no Instituto de Química de São Carlos (IQSC) da Universidade de São Paulo (USP). Já aposentado, ele e também outros profissionais da área em diferentes localidades do país chegaram a distribuir gratuitamente o medicamento. Mas o produto ainda não tem registro junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o que tem gerado discussões judiciais.


Em caso de resultados positivos nos testes encomendados pelo MCIT, o Ministério da Saúde e a Anvisa determinarão as diretrizes para a produção e distribuição regularizada do produto como medicamento.

O CIEnP
Localizado no Sapiens Parque, em Florianópolis, com área total de 5,3 mil metros quadrados, o CIEnP dispõe de laboratórios altamente equipados, auditório com capacidade para 120 pessoas e espaço disponível para incubação de startups (empresas iniciantes) atuantes no setor farmacêutico. O espaço foi criado para desenvolver pesquisas inovadoras no setor, contribuindo para criação de novas empresas e, ainda, para atração de laboratórios para o Estado.

Atualmente, conta com uma equipe de cerca de 40 pessoas, entre gestores, coordenadores, pesquisadores, técnicos e pessoal de apoio. Destes, 12 são pesquisadores doutores em áreas como farmacologia, química e biologia. “Somos uma empresa privada sem fins lucrativos, com o objetivo de desenvolver projetos de pesquisa para inovação tecnológica na área farmacêutica, seja para tratamento humano com medicamentos e cosméticos ou também para tratamento veterinário”, explica o diretor Calixto.

O CIEnP também teve apoio da Fundação Certi. Para construção do centro, a iniciativa contou com verbas do Governo do Estado, do Ministério da Saúde e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. O prédio foi concluído em 2014 e inaugurado oficialmente no início de 2015.

Uma das principais estratégias de ação do CIEnP é desenvolver/melhorar produtos farmacêuticos, visando a transferência ao setor produtivo. Por meio da realização de pesquisas próprias, o centro auxilia a indústria farmacêutica no desenvolvimento de produtos em conformidade com os padrões de qualidade, confiabilidade e rastreabilidade requeridos pelos órgãos regulatórios nacionais e exigidos internacionalmente.

GNet

Matérias Relacionadas

Geral

Cartórios passam a receber denúncias de violência doméstica

Campanha Sinal Vermelho auxiliará mulheres de modo discreto e sigiloso
Cartórios passam a receber denúncias de violência doméstica
Saúde

Covid-19: Jaraguá antecipa vacina Pfizer para quem tomou a D1 até 31/8

Lembrando que a Central de Vacinas Covid-19 não atenderá mais aos domingos
Covid-19: Jaraguá antecipa vacina Pfizer para quem tomou a D1 até 31/8
Geral

Cães são encontrados mortos em sacos de lixo em Jaraguá

Animais estavam dentro de um 'Saco Verde', junto com material reciclável
Cães são encontrados mortos em sacos de lixo em Jaraguá
Educação

Jaraguá define calendário de matrículas e rematrículas na rede municipal de ensino

As escolas seguirão todos os protocolos se segurança contra a covid-19, nos casos em que seja necessário a presença das famílias para as matrículas e rematrículas.
Jaraguá define calendário de matrículas e rematrículas na rede municipal de ensino
Ver mais de Geral