segunda, 15 de julho de 2019 - 21h18
(47) 3371-1010Central (47) 3372-1010Ao Vivo
Geral

Celesc define novas tarifas de energia elétrica

28 Jan 2013 - 19h03

O Governo está promovendo a redução da tarifa, conforme anunciado pela presidente da República, Dilma Rousself, na semana passada. Com essas medidas, o governo pretende alcançar redução média de 20,2% na fatura de energia.


Os consumidores residenciais da área de concessão da Celesc serão favorecidos com redução de 18,48% e a redução na indústria, em média, será de 20,03%, cálculo estimado para todas as classes de consumo na área de concessão da Celesc, como destaca o gerente regional, Luiz Melro:

{Player#1}

Luiz Melro diz não estar preocupado com o abastecimento de energia. A preocupação maior, segundo ele, é que estão sendo adiados alguns investimentos na região e com isso a distribuição de energia pode ficar comprometida em virtude do calor que ocorreu no mês de dezembro que aumentou o consumo em 20%:

{Player#2}

O gerente regional da CELESC, Luiz Melro comenta também sobre a  instalação de um alimentador na Tifa da Pólvora e que melhoria o abastecimento em Nereu Ramos e Corupá. De acordo com Melro, a obra está atrasada:

{Player#3}

Baixa Tensão:

B1 - residencial = 18,48%

B2 - rural = 18,48%

B3 - demais classes = 18,48%

B4 - iluminação pública = 18,48%

Média do Grupo B = 18,48% 

Indústria (conforme nível de tensão)

A2 - 88 a 138 kV = 21,84%

A3 - 69 kV = 20,92%

A3a - 30 a 44 kV = 19,09%

A4 - 2,3 a 25 kV = 19,01%

Média do Grupo A = 20,03%

Comércio - varia conforme nível de tensão    de 18,48% a 19,01%


O Governo promoveu revisão extraordinária das tarifas a partir de 24 de janeiro e os consumidores sentirão o efeito do reajuste a partir das próximas faturas, considerando o consumo a partir dessa data.

A lei prevê a extinção da RGR (Reserva Global de Reversão), cessando a cobrança para as distribuidoras de energia, transmissoras e geradoras;

Não será mais realizada a cobrança do encargo CCC (Conta de Consumo de Combustíveis), cujos custos para o sistema isolado será suportado pelo tesouro nacional;

A cobrança da CDE (Conta de Desenvolvimento Energético) será reduzida para 27% do valor atual;

Os recursos da CDE continuarão sendo destinados para tarifa social, programa Luz para Todos, e para as Fontes Alternativas.

Os clientes da Celesc serão todos beneficiados pela medida governamental e também terão suas tarifas reduzidas, nos mesmos parâmetros dos demais consumidores em todo o País.

JOTHA SANTOS

Odontocop - Julho