Geral

Celesc define novas tarifas de energia elétrica

28 Jan 2013 - 19h03

O Governo está promovendo a redução da tarifa, conforme anunciado pela presidente da República, Dilma Rousself, na semana passada. Com essas medidas, o governo pretende alcançar redução média de 20,2% na fatura de energia.


Os consumidores residenciais da área de concessão da Celesc serão favorecidos com redução de 18,48% e a redução na indústria, em média, será de 20,03%, cálculo estimado para todas as classes de consumo na área de concessão da Celesc, como destaca o gerente regional, Luiz Melro:

{Player#1}

Luiz Melro diz não estar preocupado com o abastecimento de energia. A preocupação maior, segundo ele, é que estão sendo adiados alguns investimentos na região e com isso a distribuição de energia pode ficar comprometida em virtude do calor que ocorreu no mês de dezembro que aumentou o consumo em 20%:

{Player#2}

O gerente regional da CELESC, Luiz Melro comenta também sobre a  instalação de um alimentador na Tifa da Pólvora e que melhoria o abastecimento em Nereu Ramos e Corupá. De acordo com Melro, a obra está atrasada:

{Player#3}

Baixa Tensão:

B1 - residencial = 18,48%

B2 - rural = 18,48%

B3 - demais classes = 18,48%

B4 - iluminação pública = 18,48%

Média do Grupo B = 18,48% 

Indústria (conforme nível de tensão)

A2 - 88 a 138 kV = 21,84%

A3 - 69 kV = 20,92%

A3a - 30 a 44 kV = 19,09%

A4 - 2,3 a 25 kV = 19,01%

Média do Grupo A = 20,03%

Comércio - varia conforme nível de tensão    de 18,48% a 19,01%


O Governo promoveu revisão extraordinária das tarifas a partir de 24 de janeiro e os consumidores sentirão o efeito do reajuste a partir das próximas faturas, considerando o consumo a partir dessa data.

A lei prevê a extinção da RGR (Reserva Global de Reversão), cessando a cobrança para as distribuidoras de energia, transmissoras e geradoras;

Não será mais realizada a cobrança do encargo CCC (Conta de Consumo de Combustíveis), cujos custos para o sistema isolado será suportado pelo tesouro nacional;

A cobrança da CDE (Conta de Desenvolvimento Energético) será reduzida para 27% do valor atual;

Os recursos da CDE continuarão sendo destinados para tarifa social, programa Luz para Todos, e para as Fontes Alternativas.

Os clientes da Celesc serão todos beneficiados pela medida governamental e também terão suas tarifas reduzidas, nos mesmos parâmetros dos demais consumidores em todo o País.

JOTHA SANTOS

Matérias Relacionadas

Economia

Anatel: reclamações nas telecomunicações aumentou 6,6% em 2020

Queda é em relação ao segundo semestre de 2019
Anatel: reclamações nas telecomunicações aumentou 6,6% em 2020
Jaraguá do Sul

Concluídas as fundações da nova ponte na Barra do Rio Cerro

Segundo o titular da pasta, Otoniel da Silva, atualmente 35% da obra foi concluída
Concluídas as fundações da nova ponte na Barra do Rio Cerro
Santa Catarina

Agosto Lilás traz conscientização sobre violência contra mulher

Um dos objetivos da iniciativa é mostrar os indicativos de um relacionamento agressivo e que todos saibam como denunciar as situações em que a mulher corre o risco
Agosto Lilás traz conscientização sobre violência contra mulher
Geral

Militares brasileiros em Beirute estão bem, diz Marinha

Grande explosão na capital do Líbano deixou pelo menos dez mortos
Militares brasileiros em Beirute estão bem, diz Marinha
Ver mais de Geral