Geral

Casal gay pede que juiz reconsidere a sua união estável

21 Jun 2011 - 11h19

A defesa do casal homossexual que teve a união civil cancelada por um juiz de Goiânia vai pedir hoje para que o magistrado reconsidere a decisão. Jeronymo Pedro Villas Boas, da 1º Vara da Fazenda Pública da cidade, tomou a decisão na sexta-feira.


A advogada Chynthia Barcellos, que defende o casal Liorcino Mendes, 47, e Odílio Torres, 23, disse que também vai entrar hoje com uma reclamação junto ao Tribunal de Justiça de Goiás e ao STF (Supremo Tribunal Federal).

Mendes e Torres firmaram um dos primeiros contratos de união gay do país após o STF reconhecer a união entre pessoas do mesmo sexo como uma entidade familiar.

A defensora disse que entrará com os recursos em parceria com a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Goiás. Barcellos é presidente da Comissão de Direito Homoafetivo da entidade.

A advogada argumentou que o juiz deveria ter se subordinado ao Supremo. Barcellos disse que a decisão dificulta, por exemplo, que um deles seja dependente do plano de saúde do outro.

A corregedoria do TJ goiano informou que reúne documentos sobre o caso e que vai tomar hoje uma decisão a respeito do juiz.


Pocurado por telefone ontem, Villas Boas disse que estava ocupado e não poderia falar. Ele disse à Folha anteontem que não agiu por discriminação e que tomou a medida porque o STF "ultrapassou os limites". Ele determinou também que os cartórios de Goiânia não façam o contrato de união entre homossexuais.

O fundador do Grupo Gay da Bahia, Luiz Mott, afirmou que "é fundamental que esse juiz seja severamente punido pelos seus iguais, pois constitui um perigo para a democracia e para a proteção civil dos cidadãos brasileiros".

Fonte: Folha SP

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

STJ decide que condomínio pode proibir locação por meio de aplicativo

Decisão vale somente para o caso concreto
STJ decide que condomínio pode proibir locação por meio de aplicativo
Geral

Decreto prorroga auxílio emergencial aos trabalhadores da cultura

Nova norma afasta incertezas sobre benefício da Lei Aldir Blanc
Geral

Número de acessos móveis no Brasil cresce e fecha 2020 com 234 milhões

Número é maior que população porque muitos têm mais de um chip
Número de acessos móveis no Brasil cresce e fecha 2020 com 234 milhões
Geral

Quem vai se vacinar também pode ajudar com um quilo de alimento

Campanha Vacina Ação Solidária inicia nesta terça-feira (6) no Pavilhão A do Parque Municipal de Eventos. Quem for se vacinar, pode levar um quilo de alimento não perecível. Se puder e quiser
Quem vai se vacinar também pode ajudar com um quilo de alimento
Ver mais de Geral