dengue
Geral

Casal ainda chora morte da filha e cobra a prisão de motorista em Joinville

03 Jun 2011 - 11h23

Não bastasse a dor de perder uma filha, ainda é preciso lidar com a indignação e a revolta. Os pais de Arai Cristina de Freitas, 21 anos, não se conformam que o motorista que a atropelou e a matou, no último domingo, está em liberdade. Conforme testemunhas, o homem, de 36 anos, estaria dirigindo em alta velocidade. O acidente aconteceu perto de uma danceteria, no Itaum.

Desde a morte de Arai, os pais Noel Rafael de Freitas, 45 anos, e Marta Subtil Ribeiro, 39, não conseguem mais dormir em casa, no Petrópolis. A tristeza tomou conta dos dois e as lembranças da filha alegre e sorridente, por alguns momentos, os incomoda.

- Dói saber que ela não está mais aqui. Não consigo mais entrar na minha própria casa -, diz Marta.

Ela, o marido e a filha de 19 anos estão dormindo na casa da filha mais velha, de 22 anos, no mesmo bairro.

Nesta quinta, os pais encararam a dor e voltaram ao local das últimas lembranças que têm de Arai. Foi impossível controlar o choro.

- Para onde eu olho eu a vejo. Para construir essa casa aqui... Meu Deus! Não tem um grão de areia que Arai não tenha tocado. Foi ela quem colocou o piso no quarto onde dormia. Esse piso aqui -, desabafou o pai.

Arai era o pilar da família. Trabalhava desde os 15 anos e chegou a trancar a faculdade de matemática para ajudar a cuidar da casa e dos pais. Ajudava com as contas, levava os pais ao médico, arrumava a casa. Agora, Noel e Marta estão sem chão.

- Ela era o nosso alicerce e agora desmoronou tudo -, disse o pai.

Ele e a mulher sabem que nada vai trazer a filha de volta, mas o que traria, pelo menos, um pouco de conforto para eles seria a prisão do motorista que a atropelou. 

- Ele pagou fiança e foi solto. Pode voltar a fazer isso e eu não quero que nenhuma outra mãe sinta essa dor que estou passando. A nossa família está destruída por causa da negligência de um bêbado. Não quero vingança, mas quero que ele pague pelo que fez.


Sábado, comunidade fará passeata

Inconformadas pelo fato de o motorista que atropelou Arai ter sido liberado, a comunidade do Petrópolis está se mobilizando para fazer uma passeata e pedir punição para o condutor. Pais, amigos e colegas da vítima, morta aos 21 anos, sairão de camisetas e faixas no sábado de manhã pelas ruas do bairro.

O ponto final da passeata será onde houve o atropelamento, na rua Monsenhor Gercino, no Itaum.

- Mesmo com toda a dor que estou sentido, acredito na Justiça -, comenta Noel.

Ele conta que mora há 20 anos no Petrópolis e a filha Arai se criou no bairro.

- Ela vivia rodeada de amigos. Temos uma irmandade aqui.

Segundo a PM, o motorista se recusou a fazer o teste do bafômetro. O caso está com a Delegacia de Trânsito, onde foi aberto inquérito. O motorista não está preso porque não houve flagrante. A polícia tem 30 dias para investigar o caso - Vamos ouvir testemunhas, identificar em que velocidade estava o motorista e anexar o depoimento dele no inquérito -, disse o delegado Fábio Fortes, responsável pela investigação.

"Quanto vale a vida dela?"
Entrevista/ Noel Freitas

RBS - Como Arai estava no domingo, dia do acidente?
Noel - Ela estava muito feliz. No início do mês (maio), ela fez aniversário e no domingo ela e os amigos decidiram sair para comemorar e tirar fotos.

RBS - Ela sempre fazia isso?
Noel - Ela e os amigos viviam juntos. Fizeram cada foto linda aquele dia. Ela estava de sapato novo e dizia que ia andar descalço porque ele apertava. Estava sempre rindo. Essa era minha filha.

RBS - Como vocês se sentem sabendo que o motorista que a atropelou está solto?
Noel - É muito complicado. Eu nem sei se ele pagou fiança antes de ser solto, mas eu fico pensando: quanto vale a vida dela? R$ 900? R$ 500? Eu entregaria toda a minha casa, tudo o que eu tenho dentro dela para ter minha filha de volta. Viveria até debaixo da ponte, mas queria ela aqui.

RBS - E agora? Como vai ser a vida de vocês?
Noel - Nunca mais vai ser a mesma. Podem passar 50 anos que não vai voltar ao normal. Agora, a gente espera que seja feito alguma coisa. A Justiça não pode falhar.

 

Fonte: A NOTÍCIA

Matérias Relacionadas

Geral

As rugas te incomodam?

Artigo da médica Josiane Olivia Lunelli
As rugas te incomodam?
Geral

Mutirão de limpeza retira 500 quilos de lixo do rio Itapocu, em Jaraguá do Sul

A ação de limpeza do rio foi realizada da sede do Clube de Canoagem Kentucky até o Parque Linear Via Verde
Mutirão de limpeza retira 500 quilos de lixo do rio Itapocu, em Jaraguá do Sul
Geral

Classificados da Rádio Jaraguá

Quer vender, comprar ou alugar? Confira as oportunidades disponíveis nessa terça-feira (18).
Classificados da Rádio Jaraguá
Geral

Confira as previsões do horóscopo para hoje

Saiba o que os astros reservam para você no amor, vida profissional e viagens
Confira as previsões do horóscopo para hoje
Ver mais de Geral