Unimed - Capa
Geral

Cartilha intensifica atendimento às vítimas de queimadura

30 Ago 2012 - 16h42

Auxiliar as equipes de saúde em todo o país na assistência imediata às vítimas de queimaduras, reduzindo o agravo da lesão e o risco de óbito. Este é o objetivo da 'Cartilha para Tratamento de Emergências das Queimaduras', produzida pelo Ministério da Saúde e a Câmara Técnica de Queimaduras do Conselho Federal de Medicina. Com tiragem de 424.500 mil exemplares, o material já seguiu para as secretarias Estaduais e Municipais de Saúde, Hospitais Gerais e Especializados, posto e centro de saúde, unidade básica, policlínica, pronto-socorro geral e especializado, pronto atendimento, entre outros serviços de saúde. "Embora sejam inúmeros e variados os manuais e as publicações que au­xiliam a assistência de saúde a vítimas de queimaduras, o Ministério da Saúde disponibiliza, a partir de agora, uma cartilha que visa orientar as equipes de assistência, em âmbito nacional", afirma o Coordenador Geral de Média e Alta Complexidade do Ministério da Saúde, José Eduardo Fogolin Passos. Segundo ele, a cartilha integra um conjunto de ações do Ministério da Saúde para a Linha de Cuidado ao Trauma da Rede de Urgência e Emergência.



Ainda, de acordo com o coordenador, no Brasil, os casos de queimaduras representam um agravo significati­vo à Saúde Pública. Em 2011, foram 1.437 internações em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) de Queimados e a taxa de óbito foi de 17,95% (258) das internações. Já em 2010, ocorreram 1.283 internações em UTI e deste quantitativo, 18,16% (233) foi o percentual de óbito por este agravo. O País conta com 45 unidades hospitalares habilitadas em assistência a vítima de queimaduras, espalhados pelas cinco regiões do País.

Em 17 páginas e com linguagem concisa e de fácil manuseio, o profissional encontra inicialmente, informações sobre o principal órgão atingido pelo agravo, a pele. Em seguida, vem o passo a passo para o atendimento inicial das vítimas de queimadura em diferentes graus (1º, 2º e 3º grau), muitas vezes com extrema gravidade e risco de morte. As orientações estão baseadas na análise da superfície do corpo afetada pela queimadura, na profundidade, na extensão do agravo, no agente causador e nas circunstâncias em que ocorreram as queimaduras.
 

PANORAMA - De acordo com informações da cartilha, entre os casos de queimaduras notificados no país, a maior parte ocorre nas re­sidências das vítimas e quase a metade das ocorrências envolve a participação de crianças. Entre as queimaduras mais comuns, tendo as crianças como vítimas, estão as decorrentes de escaldamentos (manipulação de líquidos quentes, como água fervente, pela curio­sidade característica da idade) e as que ocorrem em casos de vio­lência doméstica. Por sua vez, entre os adultos do sexo masculino, as queimaduras mais frequentes ocorrem em situações de trabalho. 


O material ainda informa que, os idosos também compreendem um grupo de risco alto para queimaduras devido à sua menor capacidade de reação e às limita­ções físicas peculiares à sua idade avançada. Já para as mulheres adultas, os casos mais frequentes de queimaduras estão relacio­nados às várias situações domésticas (como cozimento de alimen­tos, acidentes com botijão de gás entre outros). De uma forma geral, para toda a população, as queimaduras devido ao uso de álcool líquido e outros inflamáveis são as predominantes. Outras formas muito comuns de queimaduras são as que ocorrem por agentes químicos.

Matérias Relacionadas

Geral

Morre aos 69 anos o jornalista Fernando Vanucci

A causa da morte não foi divulgada pela família. 
Morre aos 69 anos o jornalista Fernando Vanucci
Geral

Morre Francisco, pai dos sertanejos Zezé di Camargo e Luciano

Ele estava internado em um  hospital particular em Goiânia há 14 dias
Morre Francisco, pai dos sertanejos Zezé di Camargo e Luciano
Geral

Caropreso cobra agilidade na licitação das obras especiais da BR 280 

Recurso administrativo requer alteração de projeto
Caropreso cobra agilidade na licitação das obras especiais da BR 280 
Geral

Portarias do Estado liberam uso de provadores e cursos livres para menores de 14 anos

A autorização para a prova de roupas, acessórios, bijuterias e calçados foi autorizada pela portaria da Secretaria de Estado da Saúde (SES) 883/2020, publicada na terça-feira (17)
Ver mais de Geral