Delivery Much
GERAL

Candidíase na gravidez: a doença oferece risco ao bebê?

28 Abr 2019 - 11h22Por Bárbara Pereira

Apesar de afetar mulheres como um todo em qualquer fase da vida, a candidíase pode causar mais preocupação quando se manifesta em mulheres grávidas. Caracterizada por coceira intensa, corrimento anormal, vermelhidão e inchaço, a candidíase é uma infecção causada pela colonização desequilibrada do fungo Cândida.

"Esse fungo faz parte da flora natural do nosso organismo. Tem no intestino, esôfago, boca, estômago e na mucosa vaginal, onde é mais prevalente", explica a ginecologista Bel Saide. Por ser um lugar escuro, abafado e úmido, a vagina é propícia para o crescimento de fungos. Para prevenir a infecção, ela recomenda que mulheres durmam sem calcinha e deixem "a vulva respirar".

A alimentação rica em açúcar e carboidratos, o desequilíbrio do PH e a queda de imunidade podem causar a infecção no corpo da mulher. Para isso, Bel indica atenção redobrada em momentos de estresse, cansaço, desordem emocional e uso de antibióticos.

Qual a relação entre candidíase e gravidez?

"A gravidez aumenta os riscos da candidíase porque há uma certa redução de células de defesa na vagina da grávida e modificação na composição química, tornando o ambiente ideal para proliferação", explica a ginecologista Maika Kondo. No entanto, apesar de acometer a grávida, a infecção não apresenta qualquer risco ao feto, já que ele está protegido pela bolsa amniótica.

O tratamento para mulheres grávidas segue as mesmas diretrizes do tradicional, porém com restrições a alguns tipos de medicamentos. "O tratamento para candidíase é feito com a melhora da alimentação, como redução de carboidratos e aumento da ingestão de alimentos que fortalecem a imunidade, como alho, iogurte natural e limão", descreve Maika. A ginecologista pontua também o uso de comprimidos e pomadas vaginais e, em alguns casos, suplementos para aumentar as células de defesa.

Além da vagina

A candidíase pode se manifestar, além da vagina, na boca, esôfago, pele e outros locais do corpo. A baixa imunidade favorece a multiplicação excessivade fungos, o que gera os sintomas mais intensos. Os riscos aumentam ainda mais quando há excesso de carboidratos na alimentação, uso de antibióticos e corticoides, diabetes e gravidez.

Em bebês e crianças, a infecção se manifesta principalmente na boca, com o chamado "sapinho". A candidíase na mama ocorre em lactantes, isto é, em mulheres que estão produzindo leite e amamentando. Ela pode ser transmitida ao bebê por meio do seio, mas não apresenta riscos elevados.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Guaramirim terá quatro apresentações culturais nesta semana

Todas as apresentações são no formato online, em respeito às medidas de combate ao coronavírus
Geral

Vulcão Etna entra em erupção na Itália

Fenômeno foi visível na parte leste da Sicília
Geral

INSS: prova de vida de aposentados é suspensa até fevereiro

Portaria foi publicada hoje no Diário Oficial da União
INSS: prova de vida de aposentados é suspensa até fevereiro
Geral

Defesa Civil alerta para risco de deslizamento de terra em Jaraguá

Durante a madrugada, uma árvore caiu sobre uma casa, no bairro Tifa Monos, após um deslizamento de terra
Defesa Civil alerta para risco de deslizamento de terra em Jaraguá
Ver mais de Geral