#ficaemcasa
Geral

Caged registra criação de 28,9 mil empregos com carteira assinada em janeiro

25 Fev 2013 - 17h06

 Em janeiro deste ano, foram criados 28.900 empregos com carteira assinada no país, correspondentes ao crescimento de 0,07% em relação ao estoque do mês anterior, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta sexta-feira (22) pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). No mês, foram declaradas 1.794.272 admissões e 1.765.372 desligamentos no mês, maiores números para o período.   Nos últimos 12 meses, foram abertos 1.163.847 postos de trabalho, expansão de 3,03% no nível de emprego. Entre janeiro de 2011 a janeiro de 2013, tomando como referência os dados da Relação Anual de Informação Social (RAIS), que abrange os celetistas e servidores públicos federais, estaduais e municipais, e do Caged, foram criados 3.586.753 empregos formais.  


Setores - Apresentaram desempenho positivo em janeiro seis dos oito setores da economia. A Indústria da Transformação, com 43.370  postos, teve saldo superior ao registrado em janeiro de 2012 (+37.462) com origem na expansão de 11 dos 12 segmentos que a integram, um registrando recorde e dois com os melhores resultados para o período.   O setor de Serviços Industriais de Utilidade Pública registrou saldo recorde e a maior taxa de crescimento setorial com +4.285 postos de trabalho. A Construção Civil (+33.421 postos) apresentou um diferencial positivo com relação à média de 10.522 postos de emprego. Além disso, tiveram desempenho positivo Serviços(+ 14.746 postos); Administração Pública (+ 704 postos); e Extrativa Mineral (+454 postos).  Os setores que apresentaram desempenho negativo foram o Comércio (-67.458postos), em grande parte por razão sazonal, e a Agricultura (-622 postos).  

Regiões - Os dados geográficos revelam expansão do emprego em duas das cinco Regiões. O Sul registrou +48.843 postos (+0,69%), saldo superior ao registrado em janeiro de 2012 (+44.164 postos), com destaque para Santa Catarina ( + 18.929 postos) e Rio Grande do Sul (+ 18.789 postos). Centro-Oeste com +16.335 vagas (+0,54%) teve expansão em todos os estados, com destaque para Mato Grosso (+ 9.096 postos). As exceções ficaram por conta do: Nordeste (-29.200 postos), queda marcada devido fatores sazonais, em grande parte às atividades sucroalcooleiras e ao desempenho negativo no Comércio; Norte (-5.495 postos), resultado influenciado pelo Comércio; e Sudeste (-1.583postos), a redução deveu-se, principalmente, ao desempenho negativo do Comércio e da redução dos postos na Agricultura.   Por Unidade da Federação, 11 elevaram o nível de emprego com duas apresentando o segundo melhor desempenho. Apesar disso, 16 estados apontaram recuo. Os destaques positivos foram: Santa Catarina (+ 18.929 postos) e Mato Grosso (+ 9.096 postos), ambos com o segundo melhor resultado para o mês; Rio Grande do Sul (+ 18.789 postos); São Paulo (+ 16.956 postos); Paraná (+ 11.125 postos); Minas Gerais (+ 7.480 postos).

Ministério do Trabalho e Emprego

Matérias Relacionadas

Geral

Procon orienta sobre aluguel, escola e outros serviços durante a pandemia

Para ajudar o consumidor neste momento, a Diretoria do Procon em Jaraguá do Sul dá algumas dicas de como organizar as finanças em tempos de pandemia
Procon orienta sobre aluguel, escola e outros serviços durante a pandemia
Corupá

Boletim Epidemiológico de 6 de abril: Corupá sem registro de Coronavírus

Os dados foram repassados pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive-SC)
Guaramirim

Boletim epidemiológico Guaramirim sobre o coronavírus 06/04/2020

Até o momento, Guaramirim já realizou 15 coletas sendo 13 descartadas, um resultado ainda não foi divulgado e um testou positivo para a doença
Brasil

Crédito para folha de pagamento já está disponível nos bancos

Programa foi regulamentado hoje (6) pelo Conselho Monetário Nacional
Crédito para folha de pagamento já está disponível nos bancos
Ver mais de Geral