Geral

"Beijaço" contra homofobia reuniu cerca de 150 pessoas em frente à Catedral de Florianópolis

14 Mai 2011 - 13h43

Cerca de 150 pessoas participaram do "beijaço" contra a homofobia marcado para o final da tarde desta a sexta-feira em frente à Catedral de Florianópolis.

Nomeada "Um beijo a Bolsonaro" o ato contra a intolerância sexual e racial foi marcado por outra manifestação, de jovens católicos. Enquanto os participantes do primeiro protesto beijavam-se na Praça XV os outros rezavam em frente a igreja.

A manifestação foi motivada pelos comentários do deputado federal Jair Bolsonaro, do Rio de Janeiro, que criou um panfleto sobre a sua opinião homofóbica e deu declarações sobre as escolhas sexuais da população.

Alunos de Artes Cênicas, da Udesc e Ufsc, promoveram a ação, chamando vários casais homossexuais, bissexuais, brancos e negros para que se beijassem ao mesmo tempo.

A organizadora do beijo coletivo, aluna de Artes Cênicas da Udesc, Renatha Lino, reiterou que o movimento foi pacífico e não se tratou de um protesto mas de uma performance artística. Na avaliação da organização 250 pessoas participaram do evento.

DIÁRIO CATARINENSE

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Política

Caropreso pede que governo priorize solução para infestação de maruim

Deputado repercutiu assuntos tratados com secretário de Agricultura no norte catarinense e necessidade de reforço nas barreiras fitossanitárias
Caropreso pede que governo priorize solução para infestação de maruim
Geral

Justiça suspende pagamento de tarifa de pós-utilização no rotativo

Os usuários que estacionarem na Zona Azul da cidade e não efetuarem o pagamento, continuarão a receber o Aviso de Cobrança de Tarifa, mas somente poderão efetuar a quitação no prazo de até 10 minutos a partir do horário de emissão do aviso
Justiça suspende pagamento de tarifa de pós-utilização no rotativo
Saúde

Havan ajuda na compra de dois respiradores

Um deles foi doado para o Samu de Joinville e o outro para Barra Velha. Ambos vão atender os pacientes do município quando precisam ser transportados com urgência para hospitais da região
Geral

Chamadas telefônicas lideram o ranking de contatos para o Samae

Em segundo lugar estão as demandas através do aplicativo de celular (whatsapp) e por último os atendimentos presenciais
Chamadas telefônicas lideram o ranking de contatos para o Samae
Ver mais de Geral