Banner Proauto
aposentadoria

Aumento na expectativa de vida reduz em até 0,97% aposentadoria de brasileiros

02 Dez 2016 - 11h34
O aumento na expectativa de vida dos brasileiros levou a uma redução de até 0,97% na aposentadoria de homens e mulheres. Os cálculos são do atuário especializado em previdência Newton Conde, professor da Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi), da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP), com base nas Tábuas Completas de Mortalidade do Brasil de 2015, divulgadas nesta quinta-feira, 1º, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Homens e mulheres que entrarem com pedido de aposentadoria a partir deste mês terão que trabalhar, em média, dois meses a mais para manter o mesmo benefício a que tinham direito se tivessem se aposentado até o último dia de novembro.

"O contribuinte deveria ter se aposentado em novembro para evitar a nova tabela. Mas, se trabalhar até fevereiro, ele consegue o mesmo valor", calculou o atuário e diretor da Conde Consultoria.

Os homens conseguiram aumentar a expectativa de vida acima do ganho das mulheres em 2015, mas ainda vivem sete anos a menos do que elas. A esperança de vida ao nascer no Brasil alcançou 75 anos, 5 meses e 26 dias, um aumento de 3 meses e 14 dias em relação a 2014 (75,2 anos). Para a população masculina, o aumento foi de 3 meses e 22 dias: de 71,6 anos para 71,9 anos. Já para as mulheres, o ganho foi de 3 meses e 4 dias: de 78,8 anos para 79,1 anos. O resultado equivale a uma diferença de 18 dias entre no avanço computado entre os gêneros.

Os dados são usados pelo Ministério da Previdência Social como um dos parâmetros para determinar o fator previdenciário no cálculo das aposentadorias do Regime Geral de Previdência Social.

Um homem de 55 anos de idade e 35 anos de contribuição pelo salário teto do INSS (estimado em R$ 5.189,82), receberia R$ 3.605,83 mensais caso tivesse requisitado a aposentadoria até a última quarta-feira, dia 30 de novembro. A partir de hoje, um contribuinte nas mesmas condições de idade e tempo de contribuição que der entrada no benefício receberá R$ 3.591,96, o equivalente a R$ 13,87 a menos, queda de 0,38%. No caso de um trabalhador com 62 anos de idade e 38 anos de contribuição, a perda no benefício alcançará 0,97% com a entrada em vigor da nova tabela.

Já uma mulher de 50 anos de idade e outros 30 anos de contribuição pelo teto do INSS receberia de aposentadoria R$ 3.019,18 se o pedido tivesse sido feito até o último dia de novembro. A partir de hoje, o benefício cai para R$ 2.999,19, o equivalente a R$ 19,99 a menos, queda de 0,66%. Na hipótese de uma trabalhadora de 62 anos de idade e 45 anos de contribuição, a perda no benefício teria atingido 0,97%.

 

O Estado de São Paulo

Matérias Relacionadas

Geral

Filhos fazem velório com música, chopp e churrasco em homenagem ao pai em SC

Caso inusitado ocorreu em Coronel Freitas, no Oeste do Estado
Filhos fazem velório com música, chopp e churrasco em homenagem ao pai em SC
Geral

Prefeitura de Jaraguá instala novos abrigos de passageiros em dois bairros

Com as novas estruturas, já quase 630 abrigos de passageiros substituídos
Prefeitura de Jaraguá instala novos abrigos de passageiros em dois bairros
Geral

Estrada Quirino Lunelli começa a ser pavimentada

A obra está orçada em R$ 8,599 milhões, recursos de convênio com o Banco do Brasil, e esta sendo executada pela Infrasul Engenharia de Joinville
Estrada Quirino Lunelli começa a ser pavimentada
Geral

Feira do Livro de Jaraguá apresenta diferentes manifestações artísticas

Evento inicia nesta quinta-feira (2) e prossegue até o dia 12, na Scar
Feira do Livro de Jaraguá apresenta diferentes manifestações artísticas
Ver mais de Geral