Premix Concreto
Geral

ANP vê chance de petróleo leve em blocos da margem equatorial brasileira que vão a leilão

19 Fev 2013 - 17h03

A diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Magda Chambriard, disse hoje (19) que há boa possibilidade de encontrar grandes reservatórios de petróleo leve nos blocos da margem brasileira da Linha do Equador, que corta o Norte do país, e que fazem parte da 11ª rodada de licitações para a concessão de campos de petróleo e gás.


A rodada, que está prevista para acontecer nos dias 14 e 15 de maio deste ano, deverá oferecer 150 blocos no mar da margem equatorial brasileira, sendo a maioria (97) na Bacia da Foz do Amazonas.

Segundo Magda, a margem equatorial brasileira tem as mesmas características geológicas da margem equatorial africana, onde recentemente foram feitas descobertas como o Campo de Jubilee, na costa de Gana, que concentra boas oportunidades em petróleo leve e tem reserva estimada entre 500 e 600 milhões de barris de petróleo.

"Quando a gente olha essa margem toda, a gente vê oportunidades exploratórias de 37 a 44 graus API (óleo leve), ou seja, é o óleo mais caro do planeta. Tomara que aconteça da forma como estamos pretendendo. A gente já teve no passado uma área, o Pará Submarino 11, que produziu durante seis meses óleo de 42 a 44 graus API", disse Chambriard.

Magda disse duvidar que exista um reservatório como Tupi (bloco na Bacia de Santos, qu

 e tem reservatório estimado em mais de 5 bilhões de barris) na margem equatorial, mas disse que podem existir alguns como Jubilee.

A diretora da ANP disse ainda que recentes descobertas na Guiana Francesa também tornam atraente a Bacia da Foz do Amazonas, que fica justamente na fronteira com o território francês.

Uma audiência pública para receber sugestões para a redação do edital da 11ª rodada está sendo realizada hoje (19) no Rio de Janeiro. A rodada será a primeira desde que as rodadas de licitação foram suspensas em 2008, por conta das mudanças no marco regulatório do petróleo e gás no país. A ANP colocou em consulta pública no mês passado, por meio da internet, o pré-edital e a minuta do contrato de concessão da 11ª Rodada de Licitações.


O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) já aprovou a participação de 172 blocos em nove bacias sedimentares brasileiras. A inclusão de outros 117 blocos em quatro bacias deverá ser analisada pelo CNPE ainda nesta semana para que façam parte da 11ª rodada. A ampliação da oferta de blocos atende a pedido da presidenta Dilma Rousseff.

Os 289 blocos se dividem em 11 bacias situadas em diferentes estados. Dez se localizam nas regiões Norte e Nordeste do país. "Essa rodada tem a clara intenção de descentralizar investimentos em exploração, gerando emprego e renda no Norte e Nordeste do Brasil e contribuindo para a redução das desigualdades regionais", disse a diretora-geral da ANP, Magda Chambriard.

Os bônus de assinatura dos contratos de concessão dos 172 blocos já incluídos na 11ª rodada devem garantir pelo menos R$ 500 milhões à ANP. Mas, segundo Magda Chambriard, é possível que esse valor ultrapasse R$ 1 bilhão.

Além da 11ª rodada, a ANP deve realizar neste ano uma rodada de licitação para gás em terra, provavelmente nos dias 30 e 31 de outubro, e outra para campos do pré-sal, já sob o regime de partilha da produção, possivelmente em novembro.

AGÊNCIA BRASIL

Matérias Relacionadas

Geral

Defesa Civil de Jaraguá registra três ocorrências após temporal

Não houve vítimas, apenas danos materiais
Defesa Civil de Jaraguá registra três ocorrências após temporal
Geral

Temporal provoca queda de árvore em Corupá

Com a queda, pelo menos dois postes da Rua Francisco Mees, no bairro XV de Novembro, foram danificados
Temporal provoca queda de árvore em Corupá
Geral

Livro resgata receitas e histórias da Vó Nica

O lançamento acontece nesta quinta-feira (3). Toda a renda proveniente da venda do livro será revertida à AMA, da qual a autora, Marili Zanotti, é voluntária
Livro resgata receitas e histórias da Vó Nica
Geral

App gratuito ajuda entidades sem fins lucrativos na superação da crise instaurada pelo novo coronaví

Exclusivo para instituições do Terceiro Setor, religiosas ou não, o aplicativo, que é inteiramente gratuito, organiza processos e atividades centrais de cada entidade.
App gratuito ajuda entidades sem fins lucrativos na superação da crise instaurada pelo novo coronaví
Ver mais de Geral