Geral

Queda de árvores lidera ranking de atendimento da Defesa Civil de Jaraguá em 2019

Diretoria de Proteção e Defesa Civil da Prefeitura de Jaraguá do Sul divulgou o balanço das ocorrências atendidas no Município entre 1º de janeiro a 28 de novembro deste ano. Ao todo foram atendidas 1.472 ocorrências.

04 Dez 2019 - 12h06Por Da Redação
Queda de árvores lidera ranking de atendimento da Defesa Civil de Jaraguá em 2019 - Crédito: Divulgação / Prefeitura de Jaraguá Crédito: Divulgação / Prefeitura de Jaraguá

Diretoria de Proteção e Defesa Civil da Prefeitura de Jaraguá do Sul divulgou o balanço das ocorrências atendidas no Município entre 1º de janeiro a 28 de novembro deste ano. Ao todo foram atendidas 1.472 ocorrências. Destas, 1.367 foram solucionadas e outras 105 estão sendo encaminhadas.

A exemplo de 2018, a comunicação de risco iminente de queda de árvores lidera o ranking de atendimento prestado pelo órgão com 570 casos atendidos. Na segunda posição estão os atendimentos em áreas com risco de alagamentos, 222 ocorrências (217 solucionadas) e em áreas com risco de escorregamento de encosta, 208 ocorrências (185 solucionadas).

Além das vistorias e dos atendimentos feitos pelo serviço 199, o diretor municipal de Proteção e Defesa Civll, Hideraldo Colle, destaca ainda uma série de ações preventivas que ocorreram na cidade ao longo deste ano como construção de enrocamentos, desobstrução de galerias, limpeza em alicerces de pontes e a retirada de entulhos dos rios – ação feita em parceria com o Clube de Canoagem Kentucky e Samae – além de desassoreamentos de trechos de rios e riberiões que cortam a área urbana e rural de Jaraguá do Sul. “Com certeza, este tipo de melhoria aparece mais nos períodos de chuvas mais intensas, ajudando a escoar o fluxo das águas e evitando alagamentos em áreas ribeirinhas do Município”, observou o diretor.


Quedas de muro – Embora no universo de atendimentos da Defesa Civil jaraguaense este tipo de ocorrência ocupe a 12ª posição, a queda de muros chama a atenção de Colle. “Segundo laudos dos nossos engenheiros, 80% não apresentavam nenhum sistema de drenagem. Pior, foram construídos sem uma vistória técnica profissional”, observa o diretor. “Estas estruturas, principalmente as localizadas próximo a encostas precisam ser construídas dentro dos padrões de segurança que somente podem ser obtidos com atendimento técnico adequado”, reitera Hideraldo Colle.

Ranking de atendimentos da Defesa Civil da PMJS de 01/01 a 28/11/2019

Ocorrência Quantidade Baixadas
 Abertas
1º – Risco Iminente de queda de árvore  570  523  47
2º – Área de risco de alagamentos 222  217  5
3º – Área de risco de escorregamentos 208  185  23
4º – Escorregamento de terra/pedra  115 106  9
5º – Consulta de viabilidade 65 62 3
6º - Patologia em edificação  51  51 0
7º – Queda de árvores 49  49  0
8º – Patologia em muro   44  38  6
9º – Erosão 40  36 4
10º – Alagamento 38 35 3
11º – Assoreamento 26 25 1
12º – Desabamento de muro 13 13 0
13ª - Destelhamento 10 10 0
14º – Patologias em ponte 9 8 1
15º – Entupimento de drenagens  3 3 0
16º- Inundação 2 2 0
16º – Desabamento de ponte  2 2 0
16º – Enxurrada  2 1 0
17º – Enchente 1 1 0
17º - Incêndio em indústria/comércio 1 1 0
17º – Incêndio em mata 1 1 1

 

Matérias Relacionadas

Geral

Regina Duarte deixa cargo na secretaria especial de Cultura

A saída dela foi informada pelo presidente Jair Bolsonaro, em publicação nas redes sociais.
Regina Duarte deixa cargo na secretaria especial de Cultura
Geral

Incêndio no Pico Jaraguá está controlado

Helicóptero Águia da Polícia Militar ajudou no combate ao fogo
Geral

Seminário Coração de Jesus em Corupá reabre as portas no domingo

Seminário Coração de Jesus em Corupá reabre as portas no domingo
Esportes

Mundial de Atletismo Paralímpico é adiado para 2022

Decisão é tomada após Jogos Paralímpicos de Tóquio serem postergados
Mundial de Atletismo Paralímpico é adiado para 2022
Ver mais de Geral