Olimpíada

Lochte culpa idioma por confusão e se desculpa por falso assalto

19 Ago 2016 - 15h14
O atleta inventou que passou por um incidente de roubo à mão armada em uma falsa blitz junto com outros três companheiros da delegação dos Estados Unidos. Na última quinta-feira (18), a polícia do Rio desvendou o caso e revelou que os atletas, na verdade, causaram uma confusão em um posto de gasolina.

Lochte mencionou o idioma como um dos pontos principais para o início da confusão que gerou na mentira. Segundo ele, o segurança do posto de gasolina exigiu que os nadadores entregassem dinheiro em troca da liberação deles.

“Eu quero me desculpar pelo meu comportamento na última semana – por não ter sido mais cuidadoso e claro em como eu descrevi os eventos daquela manhã e pelo meu papel em tirar o foco de muitos atletas que estão cumprindo seus sonhos de participar das Olimpíadas. Eu esperei para compartilhar esses pensamentos até a confirmação de que a situação legal estava encaminhada e que estivesse claro que meus companheiros de equipe iriam chegar em casa em segurança", escreveu o atleta.

Na carta, Lochte disse que espera que não fique marcado por essa mentira, mas sim pela grande história feita nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

"Muita coisa já foi dita e muitos recursos valiosos foram dedicados ao que aconteceu na última semana, então eu espero que nós celebremos as grandes histórias e performances destes Jogos e olhemos em frente para celebrar sucessos futuros", acrescentou.

O porta-voz do Comitê Olímpico Internacional também prefere que o incidente não tire o foco do maior evento esportivo do mundo.

"Está claro que houve mágoas no país. Evidentemente o COI se sente solidário. Ficamos satisfeitos com as desculpas, mas não vamos nos concentrar nisso. Vamos focar o esporte", disse em coletiva de imprensa.

Em nota oficial emitida em seu site, o Comitê dos Estados Unidos também se desculpou com o Brasil por causa do caso envolvendo os quatro nadadores norte-americanos: James Feigen, Ryan Lochte, Gunnar Bentz e Jack Conger. O grupo disse anteriormente que havia sofrido um assalto no Rio de Janeiro, versão mais tarde desmentida pela polícia.

Comitê Rio-2016 aceita desculpas


O Comitê Rio-2016 aceitou o pedido de desculpa feito por Ryan Lochte na manhã desta sexta-feira (19) após ficar comprovado que o atleta inventou a história sobre um suposto assalto que teria ocorrido enquanto ele e seus colegas de equipe voltavam de uma festa.

“Nós aceitamos suas desculpas. O que achamos desde ontem é que o povo brasileiro ficou decepcionado com as atitudes. Temos 1 milhão de pessoas reclamando sobre isso. 2,5% de todas as menções no Twitter que tivemos foram sobre isso. A população brasileira se sentiu humilhada. Níos acreditamos que muitas coisas aconteceram com esses Jogos, mas temos muitas medalhas que queremos ganhar. Acho que o povo brasileiro vai aceitar as desculpas. Queremos deixar isso como águas passadas. Não acho que isso vai ficar marcado. O que vai ficar para a história são os atletas, as cerimônias. As pessoas vão pensar no Phelps, no desempenho do Bolt”, explicou Mário Andrada, diretor de comunicação da Rio-2016.

Confira a carta de Lochte na íntegra:


“Eu quero me desculpar pelo meu comportamento na última semana – por não ter sido mais cuidadoso e claro em como eu descrevi os eventos daquela manhã e pelo meu papel em tirar o foco de muitos atletas que estão cumprindo seus sonhos de participar das Olimpíadas. Eu esperei para compartilhar esses pensamentos até a confirmação de que a situação legal estava encaminhada e que estivesse claro que meus companheiros de equipe iriam chegar em casa em segurança.

É traumático estar até tarde fora com seus amigos em um país estrangeiro – com a barreira do idioma – e ter um estranho apontando a arma para você e exigindo dinheiro para deixar você ir, mas apesar do comportamento de qualquer outra pessoa naquela noite, eu deveria ter sido muito mais responsável com a forma que me conduzi e, por isso, peço desculpas aos meus companheiros de equipe, meus fãs, meus adversários, meus patrocinadores e os anfitriões deste grande evento. Eu sou muito orgulhoso em representar meu país em uma competição olímpica e essa é uma situação que poderia e deveria ter sido evitada. Eu aceito minha responsabilidade no que aconteceu e aprendi algumas lições valiosas.

Eu sou grato aos meus companheiros da equipe de natação dos EUA e ao Comitê dos EUA (USOC, na sigla em inglês) e aprecio todos os esforços do COI, do Comitê Rio-2016 e das pessoas do Brasil que nos receberam no Rio de Janeiro e trabalharam tão duro para garantir que os Jogos Olímpicos dariam uma vida inteira de grandes novas memórias.

Muita coisa já foi dita e muitos recursos valiosos foram dedicados ao que aconteceu na última semana, então eu espero que nós celebremos as grandes histórias e performances destes Jogos e olhemos em frente para celebrar sucessos futuros".

Matérias Relacionadas

Esportes

Confira o programa Arena dos Sports desta semana

O Arena dos Sports, da Rádio Jaraguá, é um programa voltado para todas as atividades esportivas, contando com informações e entrevistas com destaques de várias modalidades
Confira o programa Arena dos Sports desta semana
Esportes

Seguem abertas as inscrições para o 2º Pedal Cicloturismo de Guaramirim

O circuito será ainda maior que a primeira edição, que ocorreu em 2023 e contou com 40 km de extensão
Seguem abertas as inscrições para o 2º Pedal Cicloturismo de Guaramirim
Geral

Etapa de Jaraguá do Sul do Circuito Angeloni de Corridas será dia 21 de julho

Inscrições abrem nesta segunda-feira (8)
Etapa de Jaraguá do Sul do Circuito Angeloni de Corridas será dia  21 de julho
Geral

Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí, enfrenta terceira enchente do ano

O nível do Rio Itajaí-açu atingiu 7,36 metros na manhã desta segunda-feira (8)
Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí, enfrenta terceira enchente do ano
Ver mais de Geral