segunda, 17 de junho de 2019 - 17h38
(47) 3371-1010Central (47) 3372-1010Ao Vivo
Futsal

Sorocaba é campeão Mundial de Futsal

29 Jun 2016 - 22h45
Não se pode negar a qualidade, a experiência do treinador Fernando Ferreti. O técnico com maior títulos  do futsal nacional, incluindo o de maior campeão da  Liga Nacional, mostrou novamente porque continua sendo um dos melhores do mundo. Deixou o Corinthians a menos de 30 dias para assumir o lugar de Serginho Schiochet( que foi treinar a seleção brasileira). Encontrou um time instável e mal na tabela da Liga. Mas isso não impediu que conquistasse um dos títulos mais importantes de sua carreira. E de quebra, fez com que Falcão ganhasse , talvez no seu ultimo ano de atividade, o único título que faltava em sua brilhante trajetória neste esporte.

Durante o Mundial de Clubes no Catar, estrategicamente Ferreti colocou em quadra um esquema nitidamente defensivo, priorizando não tomar o gol e talvez reconhecendo a superioridade de elenco de times como InterMovistar da Espanha( atual campeão espanhol e varias vezes campeão Mundial) e Barcelona, um dos melhores times do planeta.

Com isso foi passando por todos e não foi um caminho fácil. Na ultima partida da fase de grupos jogou diante do fortíssimo InterMovistar e precisava vencer para ir as semifinais; o empate o eliminava. Para piorar, a derrota eliminaria os espanhóis. No fim 1x0; vaga pára semifinal e eliminação do multi-campeão espanhol.

Na semifinal, simplesmente o barcelona. Um drama. Com 42 chutes ao gol, o Barcelona foi superior o tempo inteiro, mas por duas vezes o Sorocaba com inteligência, chegou a frente do placar. Por ironia, tomou um gol no fim e se não fosse o chute certeiro, há 6 segundos do fim, no ângulo do goleiro espanhol de Simi( que saiu brigado do Corinthians e estava sem clube até recentemente) estaria eliminado.

Veio a prorrogação e o gol não saiu. Nos penaltis a vitória que o levou a decisão. Na decisão simplesmente o encontro com o rival Carlos Barbosa, com quem decidiu o título da Liga nacional na ultima temporada e foi amplamente dominado nos dois confrontos.

E Ferreti evidentemente não iria alterar o esquema exatamente na decisão. Esperou o time gaúcho, que mais técnico e mais ajustado, teve as melhores oportunidades. Mas assim como nas partidas anteriores, o Sorocaba abriu o placar, fez 1x0 após rebote do goleiro Deividi em cobrança de falta de Falcão. Na segunda etapa, o time paulista estava ajustado e a ACBF não conseguia furar o bloqueio imposto pelo Sorocaba.

Isso aconteceu, após Keko fazer a tradicional " falta boba" na área adversária e levar o segundo amarelo e o ser expulso. Momento aproveitado pelo Carlos Barbosa quer empatou. Veio a prorrogação e aí novamente, o plano tático de Ferreti deu certo. Abriu dois gols de vantagem. Levou um susto faltando 20 segundos com um penalti contra. Mas 0 4x3 ficou assim pois restavam poucos segundos para uma reação dos gaúchos que levaria a decisão para os penaltis.

O TÍTULO QUE FALTAVA A FALCÃO

Aos 39 anos, Falcão conquistou o único título que faltava em sua carreira. Nesta quarta-feira, o Magnus/Sorocaba, time do maior jogador brasileiro da modalidade, venceu Carlos Barbosa na final por 4 a 3, na prorrogação, e conquistou o Mundial de Clubes.

Com seu primeiro Mundial de Clubes, Falcão agora soma 52 títulos por clubes, sendo oito Libertadores e nove Ligas Futsal. Pela seleção, o ala foi campeão mundial em 2008 e 2012 e tem a oportunidade do tricampeonato em setembro, na Colômbia.

Falcão voltou a subir no lugar mais alto do pódio ao lado de Fernando Ferretti, técnico que foi seu comandante no Santos e no Jaraguá, e assumiu a equipe do interior paulista há um mês, no lugar de Serginho Schiochet, técnico da seleção brasileira.

O JOGO

om um time mais jovem e mais veloz, o Carlos Barbosa teve a posse de bola e tomou a iniciativa durante todo o jogo. No primeiro tempo, o goleiro Tiago foi o grande nome do time de Sorocaba. Quando o goleiro não salvou, como no chute de Zico, Falcão deu um carrinho para tirar a bola em cima da linha.

Do outro lado, Deividi não teve a mesma felicidade. Em falta cobrada por Falcão, o goleiro soltou a bola e Diego abriu o placar para o time paulista no rebote quando restavam dois minutos para o fim do primeiro tempo.

Na segunda etapa, o panorama seguiu o mesmo. Carlos Barbosa atacando e forte sistema defensivo do time de Fernando Ferretti conseguindo barrar as investidas do time gaúcho. Tudo mudou, contudo, com a expulsão de Keko, que recebeu o segundo cartão amarelo após falta no goleiro Deividi.

Com um a mais, Carlos Barbosa empatou em chute forte de Canabarro, de fora da área. A partir daí, o time paulista voltou a subir mais ao ataque e quase pulou a frente em chute de Falcão, mas Deividi espalmou.

Na prorrogação, Mithyuê mandou uma bomba de longe após escanteio, a bola desviou e entrou, colocando Sorocaba novamente em vantagem. O empate veio ainda no primeiro tempo. Bruno lançou e Grilo cabeceou, tirando de Tiago.

Simi, assim como na semifinal, apareceu, sofrendo falta, que foi a sexta e deu tiro livre para o time paulista. O pivô bateu colocado e marcou. Em seguida, Marlon errou na saída de bola e Neguinho marcou o quarto gol. Murilo ainda descontou cobrando pênalti, mas não dava tempo de um novo empate, e assim o Magnus/Sorocaba se sagrou campeão mundial.

Texto: Redação Jaraguá AM e ESPN