Futsal

Brasil se impõe em Madri, bate a Espanha e fecha tour Europeu com três vitórias

Depois de vencer Portugal duas vezes (6 a 1 e 4 a 0) e empatar o primeiro amistoso contra os espanhóis (2 a 2), seleção brasileira triunfa por 3 a 1 em seu último confronto na Europa

06 Fev 2019 - 09h29
Brasil se impõe em Madri, bate a Espanha e fecha tour Europeu com três vitórias - Crédito: Juan Carlos Hidalgo Crédito: Juan Carlos Hidalgo

A seleção brasileira de futsal conquistou uma histórica vitória nesta terça, em Madri, contra a arquirrival Espanha. No duelo entre os dois maiores campeões mundiais, o Brasil venceu os espanhóis por 3 a 1, gols de Gadeia, Daniel Japonês e Pito - Bebe descontou para a Fúria. Com o resultado, a equipe comandada por Marquinhos Xavier fechou o tour europeu com três vitórias em quatro jogos. Antes do duelo de hoje, o time verde-amarelo bateu Portugal (6 a 1 e 4 a 0) e empatou com a mesma Espanha em 2 a 2.

Após os amistosos na Europa, a seleção deve voltar a se reunir em março, quando disputa um torneio internacional em Dubai (Emirados Árabes) entre os dias 6 e 10. Para abril, estão previstos amistosos contra Polônia e Sérvia, com todos os jogos na Europa.

Pressão espanhola

A Espanha começou melhor, imprensando o Brasil em sua quadra de defesa. Aos três minutos, Raul Campos recebeu na cara do gol, mas finalizou em cima de Guitta. Letal, a seleção canarinho abriu o placar logo no primeiro ataque. Após cobrança de escanteio de Dyego, Gadeia pegou de primeira, e o goleiro Juanjo aceitou.

Aos cinco, o Brasil teve a chance do segundo. Em jogada individual, Pito fez o giro e bateu rasteiro. Juanjo tirou com o pé. Aos poucos, a seleção brasileira foi se fechando atrás, chamando a Espanha novamente para a sua quadra de defesa. Aos oito, Bebe avançou pelo meio e bateu rasteiro. Guitta foi buscar. Um minuto depois foi a vez de Aicardo quase marcar em desvio de dentro da área.

Os cinco minutos finais do primeiro tempo foram decisivos para o Brasil. A Espanha tocava bastante a bola, mas sem muita efetividade. Numa triangulação rápida, Daniel Japonês, convocado para o lugar do lesionado Léo Santana, ampliou para 2 a 0. Empolgado, o Brasil foi para o ataque e conseguiu o terceiro gol antes do intervalo. O autor foi Pito, numa cavadinha sensacional.

Espanha desconta

O segundo tempo começou com a Fúria pressionando. Com menos de um minuto, Lozano arriscou da intermediária, e Guitta voou no ângulo para fazer a defesa. Aos dois, Ferrão falhou na defesa, e a bola chegou limpa a Ortiz, que perdeu um gol feito. O Brasil só foi assustar aos cinco numa cobrança de falta de Rodrigo. Atento, Juanjo espalmou a bola para a lateral.

Um minuto depois, o mesmo Rodrigo avançou pela esquerda e tocou para fora. Aos oito, Raul Campos encheu o pé da entrada da área, e Guitta fez a defesa mais difícil do jogo até então.De tanto insistir, a Espanha conseguiu diminuir aos 10, com Bebe. O gol motivou a seleção espanhola, que quase marcou o segundo aos 11, com o mesmo Bebe.

Empurrada pela torcida, a Espanha seguiu criando chances até o fim. Aos 14, Pola avançou sozinho e tocou para fora na saída de Guitta. Um minuto depois, o técnico Fede Vidal lançou Lozano como goleiro-linha. Aos 18, Ortiz colocou o camisa 1 brasileiro para trabalhar mais uma vez. A pressão espanhola seguiu até o apito final, mas o Brasil, fechado, conseguiu garantir o resultado.

Espanha: Juanjo, Ortiz, Juan Emilio, Sergio Lozano e Miguelin. Entraram: Tolra, Bebe, Aicardo, Pola, Lin, Rafa Usin, Martel e Raul Campos. Técnico: Fede Vidal.

Brasil: Guitta, Rodrigo, Daniel Japonês, Dyego e Gadeia. Entraram: Nando, Arthur, Leandro Lino, Ferrão, Pito, Marcel, Alex e Dieguinho. Técnico: Marquinhos Xavier.

Fonte globoesporte.com