Futebol

Tribunal espanhol condena Messi a 21 meses de prisão por fraude fiscal

06 Jul 2016 - 15h06
Na sentença, que foi notificada nesta quarta-feira às partes e que pode ser recorrida perante a Suprema Corte, o juizado também condena à mesma pena de 21 meses de prisão o pai do atleta, Jorge Horacio Messi.

Além disso, o Tribunal impôs ao cinco vezes ganhador da Bola de Ouro - prêmio de melhor jogador do mundo - uma multa de 2 milhões de euros (R$ 7,28 milhões) pela fraude contra a Receita.

A sentença aponta que o jogador de que optou por "ignorância deliberada" na gestão de suas finanças, ou seja, não saber nada sobre a adminstração dos valores que recebe como salários, direitos de imagem e pagamentos de patrocinadores, mas que isso não é "claro e nítido", devido ao uso de empresas interpostas.

O tribunal ainda considerou as três infrações contra a Receita - uma por cada ano fiscal - como de "extrema gravidade", destacando que, apesar de desconhecer alguns atos, se beneficiou deles, direta ou indiretamente.

"Com seu ato de negar as fontes de conhecimento, se está abrindo a possibilidade da ilegalidade na atuação", diz a sentença.

O pai do craque, Jorge Horacio Messi, também foi condenado a 21 anos de prisão, mas a multa é menor, de 1,5 milhão de euros (R$ 5,46 milhões).

No julgamento, o promotor acusou unicamente o pai do jogador, pedindo 18 meses de prisão, enquanto a Advocacia do Estado pediu uma condenação para ambos de 22 meses e 15 dias de prisão.

Matérias Relacionadas

Futebol

Flamengo goleia Grêmio e está na final da Copa Libertadores

Rubro-negro vence por 5 a 0 e vive noite histórica no Maracanã
Esportes

Flamengo e Grêmio decidem hoje quem vai à final da Libertadores

Flamengo e Grêmio decidem hoje quem vai à final da Libertadores
Esportes

Etapa do Moleque Bom de Bola em Guaramirim define participação estadual

Etapa do Moleque Bom de Bola em Guaramirim define participação estadual
Esportes

Seleção brasileira recua para 3ª posição no ranking masculino da Fifa

De acordo com a lista, divulgada na última sexta-feira (19), a Bélgica continua no topo e a França subiu para a segunda colocação
Seleção brasileira recua para 3ª posição no ranking masculino da Fifa
Ver mais de Futebol