Futebol

Del Valle vira contra o Boca e fica a um empate de final inédita

08 Jul 2016 - 15h28
Na tentativa de repetir a LDU de Quito, campeã em 2008, ou ao menos o Barcelona de Guayaquil, vice dez anos antes, o Del Valle saiu atrás no placar logo no começo, graças a gol de Pérez. Entretanto, no segundo tempo, Cabezas e José Angulo marcaram uma vez cada e selaram o triunfo.

Dessa forma, a equipe da cidade de Sangolquí, próxima a Quito, precisará de um empate em La Bombonera na próxima quinta para ser finalista. Já o Boca, que é hexacampeão e pode se tornar o time com mais decisões do torneio continental, com 11, precisará vencer por 1 a 0, já que fez um gol fora de casa, ou por uma diferença maior.

Quem avançar terá pela frente Nacional de Medellín e São Paulo. No primeiro jogo, em pleno Morumbi, o Tricolor paulista foi derrotado por 2 a 0, com dois de Miguel Borja. A volta acontecerá na próxima quarta, na Colômbia.

No Del Valle, o técnico Pablo Repetto não pôde contar com os defensores Luis Caicedo e Luis Ayala, suspensos. O Boca Juniors, por sua vez, fez várias trocas em sua lista de inscrição, mas para reforçá-la. Atletas pouco aproveitados ao longo da competição por problemas físicos, como o volante Cristian Erbes e o centroavante Pablo Osvaldo saíram para a entrada de novidades como o atacante Darío Benedetto, que foi titular nesta quarta.

Desde o pontapé inicial e durante a maior parte da partida, foi a equipe mandante que teve mais a bola, mas no começo eram os 'xeneizes' que, mais verticais, que criavam as melhores chances de gol, como aos oito minutos do primeiro tempo. Lodeiro, ex-jogador de Botafogo e Corinthians, tentou de longe, e o goleiro Azcona segurou.

Na investida seguinte, aos 12 minutos, o arqueiro do time anfitrião falhou, e o Boca fez 1 a 0. Pérez tabelou com Zuqui, recebeu dentro da área e chutou rasteiro, sem muita força, mas o suficiente para superar o camisa 1.

O Del Valle enfim se mostrou vivo na partida aos 14, em cobrança de falta pela ponta. Sornoza bateu fechado, a bola atravessou toda a área e saiu com certo perigo.

Fiel a seu estilo "traiçoeiro" como visitante, o hexacampeão continental recuou um pouco, mas estava atento às falhas do adversário. Aos 26, Mina saiu jogando errado, Lodeiro recolheu e buscou um companheiro com um toque de calcanhar, mas o defensor equatoriano se redimiu e cortou.

A pressão do Del Vale aumentou, e o representante equatoriano teve uma sequência de três chances, mas pecou na finalização nas três. Aos 33 minutos, Sornoza bateu mais uma falta, e Mina cabeceou por cima. Logo em seguida, aos 34, José Angulo pegou sobra na entrada da área e mandou ao lado. Por fim, aos 35, Cabezas tocou da ponta para o meio, e o próprio Sornoza aproveitou, mas também cedeu tiro de meta.

A primeira etapa terminou com polêmica. Instantes antes do intervalo, aos 49, Pérez levantou muito fechado da esquerda, e a tentativa tomou a direção do gol. Azcona defendeu, mas não ficou claro se a bola entrou totalmente ou não.

Quem começou o segundo tempo errando na defesa foi a equipe de Buenos Aires, em furada feia de Fabra, aos cinco minutos. José Angulo então chutou, mas o lateral consertou e bloqueou o arremate. Um minuto depois, Sornoza levantou em mais uma falta, Mina apareceu por trás da zaga e concluiu para fora.

O placar ainda era desfavorável, mas nem por isso o Del Valle deixava de empolgar a torcida. Aos 13, Nuñez levantou de letra, José Angulo preparou com o peito e, de primeira, Sornoza chutou rente à trave.

Sem efeito, mas com muita eficiência, Nuñez cruzou mais uma da direita, aos 16 minutos. Jara escorregou, e Cabezas aproveitou para dominar e bater firme no canto para superar o goleiro Orión e deixar tudo igual.

O empate até era um bom resultado para o Boca, mas o gol sofrido fez com que o time despertasse, principalmente o setor ofensivo. Aos 20 minutos, Tévez roubou, Lodeiro bateu de fora da área, e o goleiro soltou em um primeiro momento, mas depois segurou. Aos 25, 'Carlitos' ganhou mais uma, mas nesta preferiu levar sozinho e bateu raspando a trave.

Quando a partida parecia favorável aos visitantes, o Del Valle acabou chegando à virada. Aos 30 minutos, Fabra falhou mais uma vez, Rizzoto desarmou e acionou José Angulo, que girou para cima da marcação e finalizou firme, cruzado, para fazer 2 a 1 para a equipe mandante.

A parte final da partida foi de total pressão 'xeneize', e Azcona teve algum trabalho para garantir a vitória. Aos 37, Chávez, que entrara na vaga de Benedetto, recebeu de costas, virou e concluiu para boa defesa do goleiro.

Aos 40, Azcona deu um susto na torcida ao ser desarmado por Tévez, mas Léon aproveitou que o craque argentino não tinha total controle da bola e afastou. Pouco depois, aos 41, Fabra rolou, e Lodeiro emendou com força, mas pela linha de fundo.

A última oportunidade do Boca apareceu aos 48 minutos, mas, de maneira incrível, a bola não entrou. Lodeiro fez o chuveirinho batendo falta, o goleiro soltou de forma esquisita, e Betancur chutou do jeito que deu, mas carimbou o camisa 1 adversário. Mina concluiu o serviço e afastou.



Matérias Relacionadas

Futebol

Flamengo goleia Grêmio e está na final da Copa Libertadores

Rubro-negro vence por 5 a 0 e vive noite histórica no Maracanã
Esportes

Flamengo e Grêmio decidem hoje quem vai à final da Libertadores

Flamengo e Grêmio decidem hoje quem vai à final da Libertadores
Esportes

Etapa do Moleque Bom de Bola em Guaramirim define participação estadual

Etapa do Moleque Bom de Bola em Guaramirim define participação estadual
Esportes

Seleção brasileira recua para 3ª posição no ranking masculino da Fifa

De acordo com a lista, divulgada na última sexta-feira (19), a Bélgica continua no topo e a França subiu para a segunda colocação
Seleção brasileira recua para 3ª posição no ranking masculino da Fifa
Ver mais de Futebol