GNet
Caraguá
ESPORTE

STJD recebe pedido da Ponte Preta para anulação de jogo da Copa do Brasil

15 Fev 2019 - 21h20

Apesar da derrota para o Aparecidense, por 1 a 0, pela Copa do Brasil a direção da Ponte Preta continua acreditando que poderá reverter a situação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro. A entidade recebeu no final da tarde o pedido do clube paulista de impugnação do duelo.

A alegação é de que houve interferência externa em decisões tomadas pelo trio de arbitragem. O pedido foi encaminhado ao presidente Paulo César Salomão Filho, requisitando que o resultado não seja homologado até ser apreciado pelo Tribunal. O clube paulista quer que "seja anulada a partida e marcada nova data para a realização da mesma, bem como a instauração de processo disciplinar desportivo contra o quarteto de arbitragem e o delegado".

Independentemente da decisão do STJD, o trio de arbitragem foi suspenso pelo coronel Marcos Marinho, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF. O dirigente, porém, garantiu que a punição não teve relação com a reclamação da Ponte Preta. Para ele, o árbitro Léo Simão Holanda e os auxiliares Samuel Oliveira Costa e Eleutério Felipe Marques Júnior cometeram erros técnicos e de procedimento, já que o gol de Hugo Cabral demorou aproximadamente sete minutos para ser anulado.

O lance contestado pela Ponte Preta aconteceu aos 44 minutos do segundo tempo, quando o time campineiro perdia por 1 a 0 e buscava o empate para chegar à segunda fase. Após um rebote do goleiro da casa, Hugo Cabral mandou para as redes. Tanto o árbitro quanto o auxiliar validaram o gol, mas a Aparecidense não deu continuidade no jogo e ficou reclamando de impedimento do atacante.

Depois de quase sete minutos, o delegado da partida, Adalberto Grecco, aparece na imagem conversando com o auxiliar Samuel Oliveira Costa, que corre até o árbitro Léo Simão Holanda e marca o impedimento do jogador. A anulação do gol gerou críticas dos ponte-pretanos.

O departamento jurídico da Ponte se diz embasado na legislação para fazer seu pedido. O presidente do STJD vai analisar o pedido e se o considerar válido, então, vai sortear um relator para inclusão na pauta de julgamentos do Tribunal Pleno. Há um prazo de dois dias para tal procedimento jurídico, podendo abrir vista para a parte contrária se manifestar.

GNet

Matérias Relacionadas

Esportes

Confira os destaques do Arena dos Sports desta semana

Programa voltado para todas as atividades esportivas, contando com informações e entrevistas com destaques de várias modalidades.
Confira os destaques do Arena dos Sports desta semana
Esportes

Guaramirense campeã nacional de muay thai morre aos 32 anos

Velório ocorre nesta segunda-feira (3), a partir das 11h, na Capela Mortuária de Guaramirim
Guaramirense campeã nacional de muay thai morre aos 32 anos
Esportes

Paulo Sousa rescinde com a Polônia e é o novo técnico do Flamengo

Português de 51 anos assume após negociação frustrada com Jorge Jesus
Paulo Sousa rescinde com a Polônia e é o novo técnico do Flamengo
Esportes

Xande Melo é o novo técnico do Jaraguá Futsal

Ele chega para suprir a lacuna com a saída de Fernando Malafaia, demitido após a disputa dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc)
Xande Melo é o novo técnico do Jaraguá Futsal
Ver mais de Esportes