ESPORTE

Ponte Preta vence fácil o Guarani e tira chances de classificação do rival

16 Mar 2019 - 23h09

A Ponte Preta levou a melhor no 193º clássico de Campinas ao derrotar o Guarani por 3 a 0, neste sábado, no estádio Moisés Lucarelli, pela 11.ª rodada do Campeonato Paulista. De quebra, a equipe aumentou o tabu para cima de seu arquirrival.

O Guarani não vence a Ponte Preta há quase sete anos. Nesse tempo, foram três vitórias do time alvinegro e um empate. O jejum é ainda maior atuando no Moisés Lucarelli, onde a equipe bugrina não comemora um resultado positivo desde junho de 2009.

No entanto, o Guarani leva a melhor no retrospecto geral. Eles já se enfrentaram em 193 oportunidades, com 66 vitórias, 63 derrotas e 63 empates. Além disso, há um resultado desconhecido.

A vitória ainda teve um gosto especial para a Ponte Preta. O time acabou com qualquer chance do rival buscar a classificação às quartas de final. A equipe bugrina tem 14 pontos no Grupo B, contra 19 do Novorizontino e 22 do Palmeiras. A Ponte tem 19 no Grupo A, também eliminada, porque o Red Bull Brasil tem 24 e o Santos, 23.

A Ponte Preta entrou em campo com um baque sofrido na sexta-feira. A vitória do Red Bull Brasil para cima do São Bento, por 3 a 2, eliminou o time da competição. Mesmo assim, os jogadores pareciam com "fome de bola" e envolveram o Guarani, acompanhados dos gritos de seus torcedores, que compareceram em bom número ao Moisés Lucarelli, apesar do tempo chuvoso.

A Ponte Preta abriu o placar aos 40 minutos. Em um lance polêmico dentro da área, o árbitro marcou pênalti após carrinho de Ferreira em Edson. Antes, a bola tocou no braço de Ricardinho, mas o árbitro interpretou como ato sem intenção. Thalles foi para a cobrança e mandou no canto esquerdo para superar o goleiro Giovanni, que caiu certo. Na comemoração, o atacante colocou a máscara de gorila, constantemente usada em dérbis, e acabou recebendo o cartão amarelo.

O gol acabou com qualquer poder de reação do Guarani, que chegou com perigo com Diego Cardoso e Thiago Ribeiro, no início da partida, mas ficou aquém no final. E por muito pouco não custou caro. Giovanni foi buscar um chute no ângulo de Diego Renan. Júlio César também assustou ao mandar rente à trave.

No segundo tempo, a Ponte Preta voltou ainda melhor e ampliou aos três minutos. Diego Renan recebeu pela esquerda e tentou o chute. Ele acabou parando na poça de água, mas o lateral conseguiu se recuperar, passou pelo marcador e mandou de direita para o fundo das redes.

Enquanto o clima era de festa nas arquibancadas, dentro de campo o jogo ficou morno. O Guarani pouco atacava e a Ponte apenas administrava, até que aos 25 minutos em rápido contra-ataque, Thalles tocou para Matheus Oliveira. Ele deixou com Gerson Magrão. O meia chutou cruzado para fazer o terceiro.

Sob gritos de "olé", a Ponte Preta deixou o tempo passar. E Jorginho promoveu a estreia de Abner, de 18 anos, no time profissional. Sem sofrer qualquer risco, o time acabou eliminando o Guarani e conquistando uma vitória sempre de muito peso.

O duelo contou com a presença no estádio de Luis Fabiano, atacante revelado na Ponte Preta e que brilhou em outros clubes como ex-São Paulo e passou pela seleção brasileira.

Na última rodada, a Ponte Preta fecha sua participação no Paulistão contra o Palmeiras na quarta-feira, às 21h30, no Allianz Parque. No mesmo dia e horário, o Guarani pega o Red Bull Brasil, no Brinco de Ouro.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 3 X 0 GUARANI

PONTE PRETA - Ivan; Luis Ricardo, Renan Fonseca, Reginaldo e Diego Renan (Giovanni); Edson, Gerson Magrão, Matheus Oliveira e Matheus Vargas (Nathan); Júlio César (Abner) e Thalles. Técnico: Jorginho.

GUARANI - Giovanni; Léo Príncipe, Ferreira, Diego Giaretta e William Matheus; Deivid, Ricardinho, Felipe Amorim e Diego Cardoso (Fernando Viana); Thiago Ribeiro (Mateusinho) e Anselmo Ramon (Carlinhos). Técnico: Osmar Loss.

GOLS - Thalles, aos 40 minutos do primeiro tempo; Diego Renan, aos três, e Gerson Magrão, aos 25 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Raphael Claus

CARTÕES AMARELOS - Reginaldo, Edson e Thales (Ponte Preta); Ferreira, Deivid, Felipe Amorim e Ricardinho (Guarani).

RENDA - R$ 325.235,00.

PÚBLICO - 11.287 pagantes (11.976 total).

LOCAL - Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Esportes

Hercílio Luz é condenado por escalação irregular com perda de três pontos e multa de R$ 15 mil

Já eliminado, Leão do Sul perde vaga nas quartas de final do Campeonato Catarinense
Hercílio Luz é condenado por escalação irregular com perda de três pontos e multa de R$ 15 mil
Esportes

Jaraguá Futsal vence o Pato pela Copa do Brasil

Com o resultado, o Jaraguá pode até empatar o duelo de volta que se classifica à segunda fase
Jaraguá Futsal vence o Pato pela Copa do Brasil
Geral

Marcada data da licitação do Centro de Treinamento Esportivo

O projeto prevê duas quadras poliesportivas com arquibancadas, vestiários, banheiros, sala administrativa e depósito/almoxarifado
Marcada data da licitação do Centro de Treinamento Esportivo
Esportes

Denúncia de escalação irregular suspende duelo pelas semifinais em SC

Caso envolve defensor do Hercílio Luz, time eliminado pela Chapecoense
Denúncia de escalação irregular suspende duelo pelas semifinais em SC
Ver mais de Esportes