ESPORTE

Ponte Preta chega otimista para julgamento de jogo contra a Aparecidense

21 Fev 2019 - 21h57

O departamento jurídico da Ponte Preta mantém acessa a esperança de ter sucesso no seu pedido de impugnação da partida em que perdeu para o Aparecidense, por 1 a 0, pela primeira fase da Copa do Brasil. Alegando interferência externa no resultado, o time campineiro espera uma decisão favorável na sessão que vai ser realizada, nesta sexta-feira, a partir das 16 horas, no Tribunal Itinerante do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) na sede da OAB do Ceará, em Fortaleza.

"Temos imagens e testemunhas de tudo que aconteceu dentro de campo e que atrapalhou o resultado final do jogo", assegura o advogado João Felipe Artioli, da Ponte Preta. Ele seguiu para a capital cearense ao lado do diretor jurídico Giuliano Guerreiro.

A confiança aumentou a partir do momento em que o próprio presidente do STJD, Paulo César Salomão Filho, determinou à CBF a não homologação da vitória da Aparecidense sobre a Ponte Preta, por 1 a 0. Na prática, o jogo está suspenso. "Nós acreditamos que haverá outro jogo e em local neutro, não em Aparecida de Goiânia", confirma o advogado.

Outro fator visto como favorável é que a comissão de arbitragem da CBF, dois dias após o jogo, afastou o trio comandado por Léo Simão Holanda. Ele anulou o gol do atacante Hugo Cabral aos 44 minutos do segundo tempo em atitude tomada após interferência externa. O jogo ficou paralisado por 16 minutos. Este gol significaria o empate da Ponte Preta e a provável classificação à segunda fase.

O julgamento foi marcado em caráter de urgência para não atrapalhar a segunda fase da competição. O relator sorteado foi Ronaldo Botelho Piacente. Em princípio, a Aparecidense jogaria contra o Bragantino, no Pará.

LANCE - O lance contestado pela Ponte Preta aconteceu aos 44 minutos do segundo tempo, quando perdia por 1 a 0 e buscava o empate para chegar à segunda fase. Após um rebote do goleiro da casa, Hugo Cabral mandou para as redes. Tanto o árbitro, quanto o auxiliar, validaram o gol, mas a Aparecidense não deu continuidade no jogo e ficou reclamando de impedimento do atacante.

Depois de quase sete minutos, o delegado da partida, Adalberto Grecco, aparece na imagem conversando com o auxiliar Samuel Oliveira Costa, que corre até o árbitro Léo Simão Holanda e marca o impedimento do jogador. A anulação do gol provocou críticas dos jogadores da Ponte Preta, que alegam ter visto a possível interferência externa. Agora será preciso provar tudo isso no julgamento.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Lojas de Jaraguá ficam abertas até 17h neste sábado

Segundo Talita Beber, presidente da CDL Jaraguá do Sul, o comércio local está preparado com promoções, ações de vendas casadas e, com foco na segurança por causa da pandemia
Lojas de Jaraguá ficam abertas até 17h neste sábado
Esportes

Hercílio Luz é condenado por escalação irregular com perda de três pontos e multa de R$ 15 mil

Já eliminado, Leão do Sul perde vaga nas quartas de final do Campeonato Catarinense
Hercílio Luz é condenado por escalação irregular com perda de três pontos e multa de R$ 15 mil
Esportes

Jaraguá Futsal vence o Pato pela Copa do Brasil

Com o resultado, o Jaraguá pode até empatar o duelo de volta que se classifica à segunda fase
Jaraguá Futsal vence o Pato pela Copa do Brasil
Geral

Marcada data da licitação do Centro de Treinamento Esportivo

O projeto prevê duas quadras poliesportivas com arquibancadas, vestiários, banheiros, sala administrativa e depósito/almoxarifado
Marcada data da licitação do Centro de Treinamento Esportivo
Ver mais de Esportes