ESPORTE

Com futuro incerto, Gustavo Henrique diz priorizar Santos e minimiza atraso

19 Mar 2019 - 13h55

O zagueiro Gustavo Henrique é titular absoluto do Santos sob o comando de Jorge Sampaoli, mas não tem permanência assegurada no clube para a próxima temporada. O seu contrato com a equipe se encerrará no fim de janeiro de 2020, com o jogador tendo revelado nesta terça-feira ainda não ter sido preocupado pela diretoria para negociar um novo vínculo. Ao mesmo tempo, assegurou a preferência por seguir na Vila Belmiro.

"Tenho contrato até o fim de janeiro. Ainda não fui procurado pela diretoria. A preferência no Brasil sempre será o Santos, estou aguardando essa conversa. Às vezes saem reportagens que não são verdade de outros meios de comunicação, coisa que não concordo e não falam verdades, isso me chateia um pouco", disse, em entrevista coletiva nesta terça-feira no CT Rei Pelé.

Aos 25 anos, Gustavo Henrique foi formado nas divisões de base do Santos e só atuou profissionalmente pelo clube. O zagueiro refutou rumores sobre interesse do São Paulo, que será comandado por Cuca, a quem o dirigiu em 2018 na Vila Belmiro, e do Flamengo. E garantiu que seu foco está em se destacar pelo Santos em 2019, independentemente de ter o seu contrato renovado para 2020.

"Já saiu que fui procurado por Flamengo, São Paulo, que meu salário é um dos maiores do elenco. Às vezes saem matérias que chateiam o jogador. Jamais farei sacanagem com o Santos, sou identificado. Se surgir proposta de outro time brasileiro, o Santos ficará sabendo por meio de mim ou do meu empresário. Sempre jogando limpo. Estou tranquilo, tenho contrato e quero fazer um ano maravilhoso. É o que estou focado agora", disse.

No Santos, Gustavo Henrique foi titular nos primeiros 14 jogos oficiais do time em 2019, só ficando de fora da partida contra o Novorizontino, na última sexta-feira, por estar suspenso. O zagueiro, então, fará seu retorno ao time nesta quarta, pela rodada final da primeira fase do Campeonato Paulista, contra o Botafogo, em Ribeirão Preto.

Na sua entrevista coletiva, Gustavo Henrique minimizou os salários atrasados no Santos e garantiu que o problema não diminuirá a motivação do time na busca pela melhor campanha do Estadual e da sua chave - está um ponto atrás do Red Bull Brasil em ambas as classificações.

"Na questão dos salários, o Santos nunca foi de atrasar. Motivação não é o dinheiro, são os títulos, vestir e honrar essa camisa da melhor maneira possível e o prazer de jogar. A diretoria está correndo atrás, às vezes é complicado conseguir o dinheiro, mas estão fazendo o melhor para colocar em dia. Dinheiro não é o que me motiva, muito pelo contrário. Quero jogar e ajudar. É nosso trabalho, temos direito de receber, mas não é o foco principal", comentou.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Esportes

Saúde e Fesporte divulgam portaria conjunta sobre prática esportiva em SC

Liberação das atividades será regrada de acordo com a Matriz de Risco Potencial; portaria divide esportes conforme finalidade e interação entre participantes
Saúde e Fesporte divulgam portaria conjunta sobre prática esportiva em SC
Esportes

Flamengo bate Palmeiras nos pênaltis e leva Supercopa do Brasil

Os rubro-negros conquistaram o bicampeonato da competição
Flamengo bate Palmeiras nos pênaltis e leva Supercopa do Brasil
Esportes

Juventus enfrenta o Marcílio Dias neste sábado em Jaraguá

A partida terá transmissão da Rádio Jaraguá, a partir das 15h30, com narração de Jotha Santos, comentários de Celso Luiz Nagel, reportagens de Sérgio Luiz e plantão esportivo Ilton Piran
Juventus enfrenta o Marcílio Dias neste sábado em Jaraguá
Esportes

Atleta segue rotina diária de treino em busca do ranking olímpico

Atleta segue rotina diária de treino em busca do ranking olímpico
Ver mais de Esportes