Eleições 2020

TSE nega pedido de candidaturas de Ivo Konell e Delegado Mioto

Como não será possível retirar a chapa das urnas eletrônicas, e caso existem votos para eles, esses votos não podem ser computados como votos válidos

12 Nov 2020 - 14h19Por Janici Demetrio
TSE nega pedido de candidaturas de Ivo Konell e Delegado Mioto - Crédito: Janici Demetrio Crédito: Janici Demetrio

Por maioria, o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou nesta quinta-feira (12) os registros de candidatura de Ivo Konell (PRTB) e Leandro Mioto Ramos (PSL) aos cargos de prefeito e vice-prefeito de Jaraguá do Sul (SC) nas eleições deste ano. A decisão foi tomada na análise de um recurso apresentado pelo Ministério Público Eleitoral contra a decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) que havia deferido os registros dos candidatos.

Os ministros entenderam que ficou comprovado que Konell estava inelegível, quando do registro da chapa na Justiça Eleitoral, por ter sido condenado pelo Tribunal de Contas de Santa Catarina, em 2017. Segundo o órgão de contas, ele cometeu ato doloso de improbidade administrativa quando ocupava o cargo de secretário municipal de Administração.

Em função da decisão do TSE, embora não haja tempo útil para a retirada dos nomes de Ivo Konell e Leandro Mioto Ramos das urnas eletrônicas, os votos que os candidatos eventualmente receberem nestas eleições serão considerados nulos. No comunicado que será enviado ao TRE-SC, será enfatizada a importância da máxima divulgação da decisão de hoje, permitindo ao eleitor escolher outros candidatos para ocupar a Prefeitura municipal.

Jurisprudência

Em seu voto, condutor da decisão do Plenário, o relator do caso, ministro Luis Felipe Salomão, lembrou a Súmula 41 do TSE, segundo a qual não cabe à Justiça Eleitoral deliberar sobre o acerto ou desacerto das decisões proferidas por outros órgãos do Poder Judiciário ou pelos tribunais de contas, nos casos que configurem inelegibilidade.

Luis Felipe Salomão frisou em seu voto que não pode ser candidato o condenado por uma corte de contas por ato doloso de improbidade administrativa e por decisão irrecorrível do órgão competente, “salvo se essa tiver sido suspensa ou anulada pelo Poder Judiciário”.

Quando secretário municipal em 2012, Ivo Konell autorizou o repasse de R$ 200.064,00, de um total de R$ 545 mil, a uma empresa contratada para desenvolver um sistema de informática, atestando que o serviço foi realizado. Posteriormente, auditorias do município constataram que, das quatro etapas previstas no contrato, apenas uma foi realizada. A fornecedora foi proibida de realizar novos negócios com a Prefeitura, o que, segundo o ministro, atesta que ela não cumpriu com todas as suas obrigações.

RH/LC

Matéria atualizada às 17h37 

Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região?CLIQUE AQUIe receba diretono seu WhatsApp!  

Matérias Relacionadas

Saúde

Cirurgias eletivas são suspensas por 20 dias em SC

Não estão suspensas as urgências e as emergências e nem os procedimentos tempo-sensíveis - aqueles em que a vida do paciente pode estar em risco
Cirurgias eletivas são suspensas por 20 dias em SC
Eleições 2020

Termina hoje prazo para justificar ausência no 1º turno

Em Jaraguá do Sul, o atendimento presencial no Cartório Eleitoral está suspenso por conta da pandemia. Porém, o eleitor que necessitar pode entrar em contato através do WhatsApp
Termina hoje prazo para justificar ausência no 1º turno
Eleições 2020

Prazo para mesário faltoso justificar ausência acaba hoje

Posse dos candidatos eleitos será no dia 1º de janeiro
Geral

Justiça Eleitoral volta a expedir título de eleitor via atendimento virtual

Todos os pedidos encaminhados virtualmente deverão estar acompanhados de uma imagem do documento oficial de identificação do cidadão
Ver mais de Eleições 2020