Educação

Moraes dá 10 dias para SP explicar modelo de escolas cívico-militares

PT questiona constitucionalidade do modelo educacional

24 Jun 2024 - 19h24Por Agência Brasil
Moraes dá 10 dias para SP explicar modelo de escolas cívico-militares - Crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom | Agência Brasil Crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom | Agência Brasil

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), solicitou nesta segunda-feira (24) que o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, e a Assembleia Legislativa enviem explicações sobre a criação do modelo de escolas cívico-militares. A manifestação deverá ser enviada em dez dias.

A decisão de Moraes foi motivada por uma ação na qual o PT questiona a constitucionalidade do modelo educacional, que também é questionado na Corte em uma ação protocolada pelo PSOL.

Nesse o processo, o relator, ministro Gilmar Mendes, também deu o mesmo prazo para o governo estadual se manifestar. A Advocacia-Geral da União (AGU) e a Procuradoria-Geral da República (PGR) também vão opinar sobre a questão.

A criação das escolas cívico-militares foi aprovada pelo Legislativo estadual no mês passado e sancionada pelo governador.

O PT alega que a Lei Complementar nº 1.398/24 é inconstitucional por violar a competência do Congresso para legislar sobre modelos educacionais. Além disso, a legenda argumenta que os militares que vão trabalhar nas escolas militarizadas terão salários maiores do que os ganhos dos professores da rede estadual.

"O mês trabalhado poderá ser superior a R$ 6 mil mensais – valor esse que ainda se somará aos soldos dos policiais militares da reserva. O valor é 13% maior do que o piso salarial dos professores da rede estadual com jornada de 40 horas semanais, atualmente R$ 5,3 mil", afirma o partido.

Após receber as manifestações, Moraes deverá decidir a questão.

À época da sanção da lei, o governo do estado informou que a implantação do novo modelo será gradual, com “consentimento expresso das comunidades escolares em consultas públicas”.

“A iniciativa da escola cívico-militar está alinhada ao Plano Estadual de Educação. É uma iniciativa altamente democrática, que dá opção às famílias e incrementa o portfólio de escolas da rede pública. A escola cívico-militar tem o propósito de melhorar o aprendizado e o ambiente escolar, além de reduzir a violência”, afirmou o secretário executivo da Educação, Vinicius Neiva.

 Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e região? Participe dos nossos grupos do WhatsApp ou no Telegram!  
Sintonize, siga e curta a Rádio Jaraguá em todas as plataformas
InstaFace e Site

Matérias Relacionadas

Educação

Saiba o que muda no ensino médio com novo texto aprovado no Congresso

Texto segue para sanção presidencial
Saiba o que muda no ensino médio com novo texto aprovado no Congresso
Educação

Governo do Estado abre período de matrículas para os cursos técnicos do CaTec

Esta primeira fase das matrículas será realizada exclusivamente online até as 17h do dia 10 de julho
Governo do Estado abre período de matrículas para os cursos técnicos do CaTec
Segurança

Professor de academia, com mandado de prisão ativo, é preso em Guaramirim

A prisão ocorreu no bairro Bananal do Sul, após a Polícia Militar receber denúncia
Professor de academia, com mandado de prisão ativo, é preso em Guaramirim
Educação

Solenidade marca o início da Escola em Tempo Integral para o nono ano

Autoridades prestigiaram, nesta tarde, o lançamento oficial do programa. As oficinas educativas começaram na terça-feira para 141 alunos de turmas do nono ano
Solenidade marca o início da Escola em Tempo Integral para o nono ano
Ver mais de Educação