Educação

Carregador de celular com energia solar é criado por alunos de 13 anos

Bruno Henrique Muniz Meira e Gabriel Guimarães Prates, ambos com 13 anos, estudam no 8º ano da Escola Estadual João Arruda Brasil

16 Nov 2019 - 06h00Por Da Redação
Carregador de celular com energia solar é criado por alunos de 13 anos - Crédito: Reprodução/TV TEM Crédito: Reprodução/TV TEM

Dois alunos de uma escola pública de Guararapes, no interior de São Paulo, usaram sucata e criaram um carregador de celular movido a energia solar.

Bruno Henrique Muniz Meira e Gabriel Guimarães Prates, ambos com 13 anos, estudam no 8º ano da Escola Estadual João Arruda Brasil.

A invenção veio durante a disciplina de designer de produtos sustentáveis e foi selecionada como finalista na Feira de Ciências das Escolas Estaduais de São Paulo (FECEESP).

“Foi proposto aos alunos que eles trouxessem um tema sustentável para ajudar o meio ambiente. Então, surgiu a ideia de fazer o carregador fotovoltaico”, disse ao G1 a professora e a orientadora do projeto, Ana Paula de Souza Rubbo.

A ideia era fazer com que os alunos pensassem em construir algum objeto com foco na sustentabilidade.

Sucata

Depois de ter a ideia aprovada, os estudantes começaram a procurar por peças eletrônicas que seriam jogadas no lixo em empresas do município.

“Nós pesquisamos se teria como fazer um circuito elétrico utilizando energia solar. No começo, nós utilizamos as placas compradas, mas depois fizemos um inteiro de sucata”, afirmou Gabriel Guimarães.

Como

O carregador foi construído com um circuito elétrico interligado por seis placas.

A tensão de 6 volts é capaz de carregar totalmente um celular em quatro horas.

“As seis placas vão pegar a energia do sol e vão passar para todo o sistema. Esse sistema vai gerar energia que vai passar pelo celular e carregar ele”, disse Bruno Henrique.

Os jovens estudantes estão preocupados com a poluição causada pelo lixo eletrônico, descartado sem cuidado.

“Para esse projeto, nós pensamos na sociedade através de dois problemas que, não só acontecem na nossa cidade, mas no mundo inteiro. O primeiro é a questão do lixo eletrônico, que afeta demais a natureza e nós humanos. A segunda é a energia não renovável e renovável”, concluiu Bruno Henrique.

Fonte: SóNotíciaBoa


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região? CLIQUE AQUI e receba direto no seu WhatsApp! 

Matérias Relacionadas

Educação

Coronavírus em SC: Comitê debate criação de protocolos para a volta das aulas presenciais

Durante o encontro, foram apresentadas as ações iniciadas por cada um dos cinco grupos de trabalho responsáveis por elaborar os protocolos de medidas sanitárias, ações pedagógicas e outros
Coronavírus em SC: Comitê debate criação de protocolos para a volta das aulas presenciais
Guaramirim

Assinada ordem de serviço para construção de novas salas no CEI Mamãe Gansa em Guaramirim

A previsão é de que as obras iniciem na próxima semana
Assinada ordem de serviço para construção de novas salas no CEI Mamãe Gansa em Guaramirim
Educação

MEC lança protocolo para retorno às aulas em instituições federais

Objetivo é minimizar risco de contaminação e garantir segurança
MEC lança protocolo para retorno às aulas em instituições federais
Educação

Inscritos no Enem querem prova em maio de 2021

Inep fez enquete para escolha de data de aplicação da prova
Inscritos no Enem querem prova em maio de 2021
Ver mais de Educação