Joaçaba Pneus
ECONOMIA

Volátil, dólar passa subir com Previdência e exterior no radar

21 Fev 2019 - 10h50Por Silvana Rocha

O dólar virou e subiu até uma máxima na manhã desta quinta-feira, 21, aos R$ 3,7383 (+0,17%) no mercado à vista, após ter mostrado viés de baixa nos primeiros negócios e caído à mínima de R$ 3,7168 (-0,40%).

De acordo com operadores, a taxa de câmbio local sofre influencia do dólar misto lá fora: mais fraco em relação a seus pares principais e também sem direção única em relação a divisas de países emergentes exportadores de commodities.

Vale lembrar ainda que, na quarta-feira, 20, após ter recuado à casa de R$ 3,690 com a apresentação do texto da reforma da Previdência pela manhã, o dólar subiu para o patamar de R$ 3,730 no fechamento. A mudança de rumo respondeu à cautela diante dos eventuais obstáculos que o texto da reforma da Previdência pode encontrar no Congresso e após a ata do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA).

O documento da reunião do Federal Reserve de janeiro mostrou divisão quanto à necessidade de elevar os juros básicos este ano e alertou para riscos mais significativos de desaceleração econômica na Europa e na China, podendo respingar no resto do mundo.

Às 9h34 desta quinta-feira, o dólar à vista subia 0,23%, a R$ 3,7403. O dólar futuro para março avabçava 0,39%, a R$ 3,7415.

Matérias Relacionadas

Economia

Rede catarinense Havan inaugura 160ª filial

Esta é a primeira loja da rede no estado sergipano. Atualmente, a Havan está presente em 18 estados brasileiros, mais o Distrito Federal
Rede catarinense Havan inaugura 160ª filial
Economia

Decisão sobre reajuste de bandeiras tarifárias deve sair até o dia 30

Aumento pode passar de 20%, diz diretor da Aneel
Decisão sobre reajuste de bandeiras tarifárias deve sair até o dia 30
Economia

Caixa antecipa pagamento de terceira parcela do auxílio emergencial

Novo calendário começa nesta sexta-feira, para nascidos em janeiro
Caixa antecipa pagamento de terceira parcela do auxílio emergencial
Economia

FIESC defende redução temporária do imposto de importação do aço

O insumo teve alta superior a 100% em 12 meses e tem impactado diversos setores, principalmente a construção e o metalmecânico
FIESC defende redução temporária do imposto de importação do aço
Ver mais de Economia