Delivery Much
ECONOMIA

Vendas de imóveis residenciais crescem 9,7% no 1º trimestre, diz CBIC

27 Mai 2019 - 11h34Por Circe Bonatelli

O mercado de imóveis residenciais apresentou crescimento no País no primeiro trimestre, de acordo com pesquisa divulgada nesta segunda-feira, 27, pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). A pesquisa considera dados de 23 capitais e regiões metropolitanas.

Os lançamentos aumentaram 4,2% no período de janeiro a março em comparação com o mesmo período do ano passado, totalizando 14.680 unidades.

Já as vendas somaram 28.676 unidades, avanço de 9,7% na mesma base de comparação.

Com mais vendas do que lançamentos, o estoque de imóveis caiu 8,6%, totalizando 120.422 unidades. Desse total, 24% são moradias na planta, 47% em obras e 29% prontas.

Considerando o ritmo atual das vendas, o estoque seria escoado em 13 meses. Há um ano, o patamar era de 15 meses.

"Os números demonstram um crescimento lento, mas constante", afirmou o presidente da CBIC, José Carlos Martins, em entrevista à imprensa, relembrando que o mercado vem ampliando os lançamentos e as vendas há vários trimestres seguidos.

"Os indicadores estão favoráveis quando comparados com o mesmo trimestre do ano passado", assinalou o presidente da Comissão Imobiliária da CBIC, Celso Petrucci.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Apostador de Fortaleza acerta os seis números sorteados na Mega-Sena

Os números sorteados neste sábado foram 02, 09, 34, 49, 51, 55
Apostador de Fortaleza acerta os seis números sorteados na Mega-Sena
Economia

Nascidos em outubro podem sacar auxílio emergencial a partir de hoje

Serão beneficiadas 3,5 milhões de pessoas
Nascidos em outubro podem sacar auxílio emergencial a partir de hoje
Economia

Mega-Sena acumula e prêmio vai para R$ 22 milhões

A quina teve 75 ganhadores, com prêmio individual de R$ 32.688,93
Mega-Sena acumula e prêmio vai para R$ 22 milhões
Economia

Copom mantém juros básicos da economia em 2% ao ano

Apesar de alta na inflação, BC decidiu não mexer na Selic
Copom mantém juros básicos da economia em 2% ao ano
Ver mais de Economia