ECONOMIA

Vale diz que processamento a seco do minério chegou a 60% em 2018

27 Mar 2019 - 21h13Por Gabriel Wainer

A Vale ressaltou, no Relatório da Administração, que desde o rompimento da barragem da Samarco, em Mariana (MG), decidiu tornar inativas e descomissionar as barragens a montante, cuja implementação será acelerada conforme fato relevante divulgado em 29 de janeiro deste ano. "Com o aumento contínuo da parcela de processamento a seco, de 45% em 2014 para 60% em 2018 e 70% em 2023, tendem a ser reduzidos concomitantemente os investimentos em novas barragens e alteamentos", informa o relatório.

Além disso, reforça a empresa, para tratar rejeitos de processamento a úmido, a Vale informa que planeja investir, a partir de 2020, aproximadamente R$ 1,5 bilhão (cerca de US$ 390 milhões) na implementação de tecnologia de disposição de rejeito a seco (dry stacking) com projetos piloto para avaliação da utilização da tecnologia em escala industrial.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Bolsonaro sanciona projeto que dá autonomia ao Banco Central

Medida prevê mandatos para dirigentes do órgão
Bolsonaro sanciona projeto que dá autonomia ao Banco Central
Economia

Dólar tem pequena queda e fecha a R$ 5,42

Bolsa sobe 0,38% em dia de recuperação
Geral

Prefeito e vice participam da plenária da CDL de Jaraguá desta quarta

Eles falam sobre os projetos para a gestão 2021-2024.
Prefeito e vice participam da plenária da CDL de Jaraguá desta quarta
Economia

Presidente da Fapesc visita Jaraguá do Sul

Fábio Zabot Holthausen veio a Jaraguá para estreitar laços, trocar ideias e visitar, novamente, o Centro de Inovação - NovaleHub no bairro Três Rios do Sul.
Presidente da Fapesc visita Jaraguá do Sul
Ver mais de Economia