Delivery Much
ECONOMIA

Tensão externa com EUA e China atinge Ibovespa

06 Mai 2019 - 12h04Por Maria Regina Silva

O clima desfavorável no exterior motivado pelas tensões comerciais entre Estados Unidos e China também contamina o mercado acionário brasileiro. O desempenho negativo é praticamente generalizado. Das 66 ações, apenas seis subiam às 10h54. O Ibovespa cedia 1,17%, aos 94.883,71 pontos.

AS bolsas de Nova York também caem acima de 1,00% após o presidente Donald Trump anunciar o aumento de 10% para 25% sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses na sexta-feira.

A notícia inesperada, esfria um pouco a esperança de investidores com relação a um acordo comercial entre os dois países, e tem como justificativa a lentidão nas negociações com a China. "Não tem como o Ibovespa escapar, diz um operador.

O economista-chefe da Infinity Asset, Jason Vieira, ressalta que hoje somente uma reviravolta no quadro internacional é que teria força para impedir um declínio do principal índice à vista da B3, que fechou em alta de 0,50%, na sexta-feira, aos 96.007,89 pontos. "Numa situação como essa, dadas as perspectivas desfavoráveis, não tem como se livrar", completa.

Refletindo o mesmo contexto dos mercados acionários, o petróleo registra forte baixa, observa em nota o Bradesco. As tensões entre EUA e Irã, que podem gerar alguma escassez da commodity, não são suficientes para conter a baixa nos preços futuros do petróleo, avalia. No mesmo sentido, desfavorecidas pelo dólar mais forte, as metálicas e agrícolas seguem tendência de queda, acrescenta.

Nem mesmo a expectativa de avanço na Comissão Especial da Câmara, que inicia na terça-feira a análise da PEC da reforma da Previdência, tende a dar alento aos negócios.

"Não tem nada de novidade no fim de semana. As coisas estão andando. O que o investidor quer ver mesmo é como será no Plenário", diz o economista da Infinity, lembrando da necessidade de aprovação, dado o quadro de frustração no desempenho da atividade.

Da mesma forma como não se pode imaginar como se dará o processo de desidratação do texto da reforma, Vieira acrescenta ser impossível estimar por ora eventuais efeitos do impasse entre EUA e China sobre a economia brasileira. "Os resultados não devem ser imediatos", afirma.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Santa Catarina inicia colheita de pitaia

Santa Catarina já é o segundo maior produtor da fruta no Brasil
Santa Catarina inicia colheita de pitaia
Geral

Obras de arte da duplicação da BR-280 são licitadas

Cinco empreiteiras participaram do processo licitatório, que compreende as obras de arte especiais do trecho - Ponte do Portal, Viaduto do Manne e elevado no bairro Avaí
Obras de arte da duplicação da BR-280 são licitadas
Economia

Vendas no comércio catarinense crescem 6,3% em novembro

O desempenho supera a média nacional de 4,1%. É a sexta taxa positiva consecutiva
Vendas no comércio catarinense crescem 6,3% em novembro
Economia

Santa Catarina registra crescimento de 11,1%, o segundo maior do país

O Estado apresentou resultado positivo em quatro indicadores da indústria no acumulado de 2020
Santa Catarina registra crescimento de 11,1%, o segundo maior do país
Ver mais de Economia