ECONOMIA

Setor público tem superávit primário de R$ 46,897 bilhões em janeiro, diz BC

28 Fev 2019 - 12h01Por Fabrício de Castro

O setor público consolidado (Governo Central, Estados, municípios e estatais, com exceção de Petrobras e Eletrobras) apresentou superávit primário de R$ 46,897 bilhões em janeiro, informou nesta quinta-feira, 28, o Banco Central. O resultado é semelhante ao verificado em janeiro de 2018, quando houve superávit de R$ 46,940 bilhões. Em dezembro, havia sido registrado déficit de R$ 41,133 bilhões.

O resultado primário consolidado do mês passado ficou acima do intervalo das estimativas de analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Projeções Broadcast, que iam de superávit de R$ 28,7 bilhões a superávit de R$ 45,7 bilhões. A mediana estava positiva em R$ 40,850 bilhões.

O resultado fiscal de janeiro foi composto por um superávit de R$ 35,607 bilhões do Governo Central (Tesouro, Banco Central e INSS). Já os governos regionais (Estados e municípios) influenciaram o resultado positivamente com R$ 10,783 bilhões no mês. Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 9,573 bilhões, os municípios tiveram resultado positivo de R$ 1,210 bilhão. As empresas estatais registraram superávit primário de R$ 507 milhões.

A meta de déficit primário do setor público consolidado considerada pelo governo é de R$ 132,0 bilhões para 2019. No caso do governo central, a meta é um déficit de R$ 139,0 bilhões.

12 meses

As contas do setor público acumulam um déficit primário de R$ 108,301 bilhões em 12 meses até janeiro, o equivalente a 1,57% do Produto Interno Bruto (PIB), informou o Banco Central.

A meta de déficit primário do setor público consolidado considerada pelo governo é de R$ 132,0 bilhões para 2019.

O déficit fiscal nos 12 meses encerrados em janeiro pode ser atribuído ao rombo de R$ 117,090 bilhões do Governo Central (1,69% do PIB).

Os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram um superávit de R$ 3,739 bilhões (0,05% do PIB) em 12 meses até janeiro. Os Estados registraram um superávit de R$ 5,769 bilhões, mas os municípios tiveram um saldo negativo de R$ 2,030 bilhões.

As empresas estatais registraram um resultado positivo de R$ 5,050 bilhões no período.

Gasto com juros

O setor público consolidado teve gasto de R$ 20,853 bilhões com juros em janeiro, após esta despesa ter atingido R$ 26,909 bilhões em dezembro, informou o Banco Central.

O Governo Central teve no mês passado despesas na conta de juros de R$ 17,962 bilhões. Já os governos regionais registraram gasto de R$ 2,576 bilhões e as empresas estatais, de R$ 316 milhões.

Em 12 meses até janeiro, as despesas com juros atingiram R$ 371,723 bilhões (5,38% do PIB).

Superávit nominal

O setor público consolidado registrou um superávit nominal de R$ 26,044 bilhões em janeiro. Em dezembro, o resultado nominal havia sido deficitário em R$ 68,042 bilhões e, em janeiro de 2018, superavitário em R$ 18,626 bilhões.

No mês passado, o governo central registrou superávit nominal de R$ 17,645 bilhões. Os governos regionais tiveram saldo positivo de R$ 8,208 bilhões, enquanto as empresas estatais registraram superávit nominal de R$ 191 milhões.

Em 12 meses até janeiro, porém, há déficit nominal de 6,95% do PIB, com saldo negativo de R$ 480,024 bilhões.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Auxílio emergencial é pago a beneficiários do Bolsa Família com NIS 2

Parcela varia de R$ 150 a R$ 375, dependendo do beneficiário
Auxílio emergencial é pago a beneficiários do Bolsa Família com NIS 2
Economia

Caixa sorteia R$ 30 milhões da Dupla-Sena da Páscoa neste sábado

Apostas podem ser feitas até as 19h
Caixa sorteia R$ 30 milhões da Dupla-Sena da Páscoa neste sábado
Economia

WEG anuncia novos investimentos em Minas Gerais

Com uma nova fábrica de Eletrocentros em Betim, companhia pretende fortalecer sua posição em um dos mais importantes mercados de equipamentos elétricos industriais e para geração de energia do país
WEG anuncia novos investimentos em Minas Gerais
Economia

Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias

Litro do diesel passará a custar R$ 2,76, e o da gasolina, R$ 2,64
Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias
Ver mais de Economia