Joaçaba Pneus
ECONOMIA

Secretário Marinho tenta apaziguar relações entre Executivo e Legislativo

23 Mar 2019 - 18h27Por Eduardo Rodrigues

Enquanto os presidentes da República, Jair Bolsonaro, e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), continuaram trocando farpas em declarações à imprensa neste sábado, o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, continua tentando apaziguar as relações entre o Executivo e o Legislativo. "Estamos todos ajudando a distensionar", disse Marinho na tarde deste sábado.

O ex-deputado foi escalado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, como o cara do governo para a reforma da Previdência justamente pela habilidade de negociação política que Marinho demonstrou ao relatar a reforma trabalhista aprovada em 2017 no governo Temer.

As alfinetadas entre Maia e Bolsonaro - além do entorno do presidente, como seu filho Carlos - durante toda a semana ampliaram o temor do mercado sobre a desarticulação política do Planalto com o Parlamento, que poderia colocar em risco a aprovação da reforma previdenciária.

De acordo com o jornal O Globo, Marinho disse a empresários em um evento neste sábado no Guarujá (SP) que o "mundo caiu" na sexta-feira, após a elevação do tom das críticas cruzadas entre Bolsonaro e Maia. No evento, o secretário admitiu que o processo de negociação sobre a reforma "deu uma degringolada".

Matérias Relacionadas

Economia

Exportação de SC cresce 36,3% em maio

No acumulado de janeiro a maio, os embarques do estado somaram US$ 3,8 bilhões - um aumento de 11,2% em relação ao mesmo período de 2020
Exportação de SC cresce 36,3% em maio
Economia

Programa Juro Zero libera mais de R$ 2 milhões em dois meses

Programa de Microcrédito Municipal atende micro e pequenas empresas, microempreendedores individuais e autônomos
Programa Juro Zero libera mais de R$ 2 milhões em dois meses
Economia

Bolsonaro pede a empresários para segurarem preço dos alimentos

Pedido ocorreu durante encontro no Rio de Janeiro
Bolsonaro pede a empresários para segurarem preço dos alimentos
Economia

Copom eleva taxa básica de juros para 4,25% ao ano

Decisão de elevar a Selic pela terceira vez era esperada pelo mercado
Copom eleva taxa básica de juros para 4,25% ao ano
Ver mais de Economia