Dia internacional das Mulheres
ECONOMIA

Regulação contribui para a concentração do mercado de combustíveis e GLP, diz ANP

20 Fev 2019 - 13h06Por Fernanda Nunes

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) vai focar seus esforços regulatórios de 2019 no gás natural e no segmento de abastecimento de derivados de petróleo, segundo o diretor-geral, Décio Oddone.

"O que fazemos desde o ano passado é avançar no ambiente regulatório em linha com as mudanças no setor. Precisamos de um cenário mais diversificado", disse ele, em intervalo do seminário 'Futuro da matriz veicular no Brasil' , promovido pela agência.

Ele avalia que no segmento de abastecimento, que inclui a distribuição de combustíveis automotivos e GLP, há uma concentração de mercado favorecida pela regulação. Em sua opinião, as regras vigentes de compra e venda ao longo da cadeia ajudam a reduzir o número de agentes e a competição.

Oddone informou ainda que a ANP avalia também o pedido da Petrobras para que tenha mais tempo para vender ativos em terra e águas rasas.

A agência cobrou da estatal a retomada do investimento nessas áreas ou devolução das concessões. Outra alternativa é o desinvestimento, mas num limite de tempo que ainda está sendo definido.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Banco do Brasil oferece prova de vida do INSS por aplicativo

Ferramenta diminui comparecimento às agências
Banco do Brasil oferece prova de vida do INSS por aplicativo
Geral

Contribuinte pode destinar parte do IR para projetos sociais de Guaramirim

Todas as pessoas físicas podem fazer doações de recursos financeiros aos Fundos Municipais
Contribuinte pode destinar parte do IR para projetos sociais de Guaramirim
Economia

Aumento da gasolina também causa impacto no preço do etanol

Álcool acumula aumento de 21% desde janeiro
Aumento da gasolina também causa impacto no preço do etanol
Economia

Indústria brasileira cresce 0,4% de dezembro para janeiro

Setor teve expansão de 0,8% na média móvel trimestral
Indústria brasileira cresce 0,4% de dezembro para janeiro
Ver mais de Economia