Delivery Much
ECONOMIA

'Quem tem a razão não berra, faz a questão de ordem', diz Francischini

23 Abr 2019 - 16h48Por Adriana Fernandes e Idiana Tomazelli

Numa mudança de postura, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Felipe Francischini (PSL-PR), disse que não vai aceitar gritos da oposição na sessão de votação da reforma da Previdência.

"Isso daqui não é feira", afirmou o presidente, que adotou um estilo mais duro e incisivo do que nas sessões anteriores de discussão da reforma, que foram marcadas por muita gritaria, bate-boca e tumulto entre oposicionistas e deputados da base aliada.

Elevando a voz e batendo a mão na mesa, Francischini disse que não abriria mais o microfone.

"Quem tem a razão não berra, faz a questão de ordem. Se tivessem embasamento jurídico, falariam um de cada vez", reagiu o presidente da CCJ diante de novas tentativas de parlamentares da oposição para suspender a votação até que o governo envie os dados de impacto da reforma.

Em meio à gritaria da oposição, Francischini pediu aos deputados: "Vossas excelências parem de urrar e gritar".

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Bancos Inter, Itaú e Caixa lideram ranking de reclamações ao BC

São consideradas instituições com mais de 4 milhões de clientes
Economia

Litro da gasolina sobe R$ 0,15 nas refinarias da Petrobras

O novo valor será de R$ 1,98 para as revendedoras
Litro da gasolina sobe R$ 0,15 nas refinarias da Petrobras
Economia

Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,43%

A informação foi divulgada hoje pelo Banco Central
Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,43%
Economia

Santa Catarina inicia colheita de pitaia

Santa Catarina já é o segundo maior produtor da fruta no Brasil
Santa Catarina inicia colheita de pitaia
Ver mais de Economia