105 Ouça
Caraguá
ECONOMIA

Produtos químicos têm déficit recorde da balança para mês de janeiro

25 Fev 2019 - 16h06Por Fabiana Holtz

O déficit da balança comercial de produtos químicos atingiu US$ 2,5 bilhões em janeiro, recorde para o mês em toda a série histórica do indicador, de acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim). A performance do mês passado é resultado de importações que somaram US$ 3,6 bilhões, superando em 13% o informado um ano antes, enquanto as exportações atingiram US$ 1 bilhão, com recuo de 17% ante igual período do ano anterior. Em 12 meses, o déficit somou US$ 30,2 bilhões.

Em nota, a associação destaca que as importações mensais têm sido superiores a US$ 3 bilhões, desde abril de 2018, com a retomada das compras internas. No período, o grupo de produtos mais importado pelo País foi o de intermediários para fertilizantes. Esse segmento representou 17,3% do total importado (US$ 618,8 milhões), com expressivo aumento de 57,7% em relação às importações desses produtos de um ano antes.

Na ponta das exportações, as resinas termoplásticas mantiveram a liderança, representando 16,4% (US$ 171,4 milhões) das vendas externas brasileiras de produtos químicos, apesar do recuo de 7% do valor exportado na comparação com janeiro de 2018.

Volumes

Em volumes, as importações de produtos químicos registraram um salto de 24,2% em relação a um ano antes, somando 3,6 milhões de toneladas. Ante dezembro, porém, foi registrada retração de 13,6%. A performance, segundo a Abiquim, pode ser atribuída à elevação das compras de intermediários para fertilizantes, que totalizaram 2,1 milhões de toneladas, com aumento de 36,1% na comparação com o primeiro mês de 2018.

As exportações, por sua vez, diminuíram 25,2% no mês passado no comparativo anual, alcançando 1,2 milhão de toneladas, devido em grande parte à redução de vendas ao exterior de produtos inorgânicos, com declínio de 31,9%.

Fernando Figueiredo, presidente-executivo da Abiquim, chamou a atenção em nota ao preço do gás natural no Brasil, três vezes superior ao preço norte-americano. "É necessário que o custo de energia e insumos permita às empresas brasileiras competirem no mercado nacional e internacional, caso contrário o Brasil continuará a ser mercado de desova de produtos excedentes de outros países".

Caraguá

Matérias Relacionadas

Economia

Receita abre consulta a lote residual de restituições do IR

Contribuintes receberão crédito bancário no próximo dia 31
Receita abre consulta a lote residual de restituições do IR
Economia

Oportunidade de trabalho

Confira!
Oportunidade de trabalho
Segurança

Banco Central comunica vazamento de dados de 160,1 mil chaves Pix

Foram vazados dados cadastrais da Acesso Pagamentos
Banco Central comunica vazamento de dados de 160,1 mil chaves Pix
Economia

Presidente negocia PEC para zerar impostos sobre combustíveis

Em 2021, a gasolina e o diesel subiram 47%, Etanol acumula alta de 62%
Presidente negocia PEC para zerar impostos sobre combustíveis
Ver mais de Economia