ECONOMIA

Preço dos imóveis residenciais acelera e fecha fevereiro com alta de 0,04%

22 Mar 2019 - 18h37Por Circe Bonatelli

Após uma leve alta de 0,01% em janeiro, o preço nominal médio dos imóveis residenciais mostrou uma aceleração e cresceu 0,04% em fevereiro. No acumulado dos últimos 12 meses, a alta atingiu 0,64%.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, 22, pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), cuja pesquisa considera os valores de imóveis vendidos por meio de financiamento bancário em dez capitais.

A pesquisa mostrou que, em fevereiro, sete das dez capitais pesquisadas tiveram alta nos preços médios: Porto Alegre (0,40%), São Paulo (0,10%), Recife (0,07%), Goiânia (0,03%), Fortaleza (0,02%), Brasília (0,02%) e Curitiba (0,0%). Já as outras três tiveram recuo nos preços: Salvador (-0,01%), Rio de Janeiro (-0,05%) e Belo Horizonte (-0,08%).

Em nota, a Abecip avaliou que o comportamento dos preços dos imóveis residenciais segue refletindo a tendência do mercado imobiliário, cuja recuperação costuma vir só depois da melhora da economia brasileira em geral. Além disso, apontou que há uma "frustração" em relação ao ritmo da retomada do nível de atividade econômica neste início de ano.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Mercado de energia solar cresce 70% e se posiciona como promissor e lucrativo no Brasil

Mercado de energia solar cresce 70% e se posiciona como promissor e lucrativo no Brasil
Economia

Pagamento do abono anual para segurados da Previdência é antecipado

Abono equivale ao 13º salário dos segurados
Pagamento do abono anual para segurados da Previdência é antecipado
Política

Administração de Schroeder presta contas dos primeiros 100 dias de gestão

Durante o encontro, os associados da Acias fizeram alguns questionamentos e foram prontamente esclarecidos
Administração de Schroeder presta contas dos primeiros 100 dias de gestão
Economia

Parceria entre WEG e Vale dá início a produção de eletrocentros em Minas Gerais

Contrato firmado entre WEG e Vale prevê o fornecimento de eletrocentros solares para implantação do Projeto Sol do Cerrado, um dos maiores parques de geração de energia fotovoltaica do Brasil
Parceria entre WEG e Vale dá início a produção de eletrocentros em Minas Gerais
Ver mais de Economia