GNet
Caraguá
ECONOMIA

Porta-voz: Bolsonaro está disponível para discutir solução para caminhoneiros

25 Mar 2019 - 21h14Por Anne Warth e Julia Lindner

O governo está acompanhando as movimentações de grupos de caminhoneiros no País e a ameaça de uma nova paralisação da categoria. Segundo o porta-voz da Presidência da República, general Otávio Santana do Rêgo Barros, Bolsonaro está ciente das dificuldades da categoria e está "disponível" para discutir soluções. O acompanhamento da questão dos caminhoneiros, por meio do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), foi antecipado pelo Estadão/Broadcast.

"Com relação a eventual greve dos caminhoneiros, nosso presidente vem acompanhando as dificuldades que essa classe vem sofrendo ao longo dos anos e tem se colocado disponível para avançar nas soluções que beneficiem a todos da sociedade, em especial a essa classe que é a transformadora e a transportadora dos bens que todos nós utilizamos", afirmou.

O porta-voz disse que o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) está acompanhando "todos os eventos em nosso País, não especialmente esse", e que o órgão não tem neste momento uma posição a respeito do tema.

O governo acompanha atentamente as primeiras movimentações de caminhoneiros no País, que ameaçam dar início a nova paralisação, pois entendem que os compromissos assumidos pelo governo Michel Temer no ano passado não estão sendo cumpridos.

Cabe ao GSI se antecipar aos fatos para evitar problemas para o governo. As investigações apontam o início de uma articulação por meio de mensagens de WhatsApp e a preparação de paralisações no dia 30 de março. O governo quer evitar, a todo custo, que qualquer tipo de paralisação aconteça.

Os primeiros dados são de que, neste momento, o movimento não tem a mesma força percebida no ano passado, mas há temor de que os caminhoneiros possam se fortalecer e cheguem ao potencial explosivo da última greve. Dentro do Palácio, o objetivo é ser mais ágil e efetivo e não deixar a situação sair de controle.

O próprio presidente Jair Bolsonaro deve se manifestar sobre os pedidos dos caminhoneiros. Na pauta de reivindicações da classe estão o cumprimento do piso mínimo da tabela do frete e reajustes mensais, e não diários, no preço do diesel.

Caraguá

Matérias Relacionadas

Economia

Sindicato dos Metalúrgicos da região e classe patronal fecham reajuste para 2022

Confira o reajuste que será concedido aos trabalhadores
Sindicato dos Metalúrgicos da região e classe patronal fecham reajuste para 2022
Geral

Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 22 milhões

Próximo sorteio será no sábado
Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 22 milhões
Economia

Governo afirma que IPVA cobrado em Santa Catarina não sofre reajuste

Entenda o aumento no valor a ser pago este ano, em comparação ao ano passado.
Governo afirma que IPVA cobrado em Santa Catarina não sofre reajuste
Economia

WEG vai abrir nova fábrica na Ásia

Previsão de inauguração é para o primeiro semestre deste ano
WEG vai abrir nova fábrica na Ásia
Ver mais de Economia