Caraguá
Caraguá
ECONOMIA

Para líder do Novo, Bolsonaro está demorando para defender Previdência em redes

07 Mar 2019 - 12h44Por Camila Turtelli

Para o líder do partido Novo na Câmara, deputado Marcel Van Hattem (RS), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) está demorando para cumprir a promessa de defender a Nova Previdência usando seu principal canal de comunicação que é a internet. Na semana passada, durante a reunião de lideranças da Câmara com o Bolsonaro, Van Hattem pediu para que o presidente fizesse mais uso das redes sociais para comunicar a população sobre a Nova Previdência e defender sua aprovação.

A última publicação no Twitter sobre o tema foi uma repostagem de uma publicação do filho, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), do dia 20 de fevereiro, que mostra uma foto dele e do líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), tendo uma aula sobre o tema com técnicos.

Desde então, Bolsonaro não usou mais a rede para tratar o tema que é tão caro ao seu governo.

"Esperamos que ele use as redes, faça vídeos ao vivo. Acho que está demorando para ele fazer isso. Isso foi pedido e conversado na reunião de líderes. Continuamos esperando ele colocar isso em prática", disse Van Hattem ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

GNet

Matérias Relacionadas

Segurança

Banco Central comunica vazamento de dados de 160,1 mil chaves Pix

Foram vazados dados cadastrais da Acesso Pagamentos
Banco Central comunica vazamento de dados de 160,1 mil chaves Pix
Economia

Presidente negocia PEC para zerar impostos sobre combustíveis

Em 2021, a gasolina e o diesel subiram 47%, Etanol acumula alta de 62%
Presidente negocia PEC para zerar impostos sobre combustíveis
Economia

Sindicato dos Metalúrgicos da região e classe patronal fecham reajuste para 2022

Confira o reajuste que será concedido aos trabalhadores
Sindicato dos Metalúrgicos da região e classe patronal fecham reajuste para 2022
Geral

Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 22 milhões

Próximo sorteio será no sábado
Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 22 milhões
Ver mais de Economia