Dia internacional das Mulheres
ECONOMIA

Não é difícil que China compre mais soja dos EUA e menos de outros, diz Ross

01 Mar 2019 - 16h19Por Gabriel Bueno da Costa

Secretário de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross afirmou nesta sexta-feira que a China não deve ter dificuldade de comprar mais soja americana, passando a comprar menos de outros países. Ele tratou do assunto durante conferência anual conservadora em Maryland.

À plateia, Ross disse que não é difícil conseguir concessões na China no comércio em si, para garantir um acordo. Segundo ele, contudo, dois outros aspectos são mais complexos nesse diálogo: reformas estruturais, como aumentar o respeito à propriedade intelectual o fim do roubo de tecnologia; e mecanismos para a resolução de disputas, inclusive com a possibilidade de que os EUA possam adotar tarifas unilaterais, em caso de descumprimento.

Ross afirmou que, caso a China não cumpra um acordo que venha a ser fechado, os EUA devem ter liberdade para impor medidas como tarifas, cotas ou outras que possam compensar isso.

Em sua fala, o secretário também citou o gás natural liquefeito como produto que os chineses podem comprar mais dos EUA. Além disso, comentou que a americana Boeing poderia vender mais aeronaves ao país asiático.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Dólar chega a R$ 5,55, mas fecha estável com notícias do exterior

Bolsa de valores sobe 1,35% e volta a superar os 112 mil pontos
Economia

Arrecadação catarinense cresce 5,7% em fevereiro

Somente com ICMS, a soma foi de R$ 2,22 bilhões, de acordo com os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Fazenda (SEF/SC) nesta quinta-feira (4)
Arrecadação catarinense cresce 5,7% em fevereiro
Economia

IPTU 2021 vence dia 10 de março em Jaraguá

Quem optar pelo pagamento a vista terá desconto de 10%
Política

Licitação para reforma da escola Albano Kanzler deve ser lançada em 30 dias

Obra é aguardada há 20 anos pela comunidade
Licitação para reforma da escola Albano Kanzler deve ser lançada em 30 dias
Ver mais de Economia