Economia

Ministério da Agricultura decide inserir todos os agricultores familiares no Selo Combustível Social

O selo permite ao produtor ter acesso a alíquotas de PIS/Pasep e Cofins com coeficientes de redução diferenciados para o biodiesel, além de obter incentivos comerciais e de financiamento.

24 Abr 2019 - 22h10Por Ministério da Agricultura

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, decidiu nesta quarta-feira (24) inserir todos os agricultores familiares brasileiros no programa do Selo Combustível Social, concedido aos produtores de biodiesel. O selo permite ao produtor ter acesso a alíquotas de PIS/Pasep e Cofins com coeficientes de redução diferenciados para o biodiesel, além de obter incentivos comerciais e de financiamento.

Tereza Cristina informou que também deverão ser inseridos no programa agricultores familiares que não estão ligados às cooperativas, atendendo a pleito dos produtores. A ministra afirmou que as mudanças serão rápidas e darão mais segurança ao programa. A expectativa segundo a ministra, é que o texto esteja pronto em dez dias para levar ao presidente Bolsonaro.

Para acabar com a atual segmentação do programa e incluir nele agricultores que hoje estão impedidos de fazer parte do processo, será necessário alterar o Decreto nº 5.297, de 2004, que instituiu o selo. Para isso, será criado o conceito da “cooperativa agropecuária habilitada”, permitindo a participação de qualquer cooperativa que tenha em seus quadros agricultores familiares possuidores da Declaração de Aptidão (DAP) ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), e que esteja habilitada como fornecedora de matéria-prima para produtores de biodiesel.

A ministra participou também do lançamento da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop), que será presidida pelo deputado federal Evair de Melo (PP-ES). Em solenidade na sede da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), ela elogiou o cooperativismo na agricultura.

Tereza Cristina citou produtores do Nordeste como os que mais precisam da ajuda do cooperativismo. Está sendo criado na Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo um projeto para que as cooperativas mais estabelecidas do país adotem novas cooperativas em formação no interior do Nordeste, para ajudá-las a se consolidar e transformar a vida dos pequenos produtores. 

 

Matérias Relacionadas

Economia

Intenção de gasto dos consumidores catarinenses para o Dia dos Pais deste ano cresceu 18,6%

Parte desse aumento pode ser explicado pelos resultados positivos registrados na economia catarinense
Intenção de gasto dos consumidores catarinenses para o Dia dos Pais deste ano cresceu 18,6%
Economia

Com destaque para o setor elétrico e para a WEG, indústria catarinense cresce 6,4% no ano até maio

Aumento da produção industrial reflete alto nível de consumo das famílias, acesso ao crédito e exportações; crescimento no mês foi de 5,8%
Com destaque para o setor elétrico e para a WEG, indústria catarinense cresce 6,4% no ano até maio
Saúde

Começa a reforma do Pronto Atendimento Infantil do Hospital Jaraguá

Obra terá investimento de mais de R$ 14 milhões e ficará pronta em 18 meses
Começa a reforma do Pronto Atendimento Infantil do Hospital Jaraguá
Economia

Indústria de Santa Catarina tem potencial para liderar produção na área da saúde

Especialistas reunidos na FIESC dizem que estado tem inteligência, tecnologia e capital humano para se destacar no Complexo Econômico-Industrial da Saúde
Indústria de Santa Catarina tem potencial para liderar produção na área da saúde
Ver mais de Economia