dengue
ECONOMIA

Mesmo com exterior negativo, Ibovespa sobe mais de 1% e recupera perdas

19 Fev 2019 - 12h03Por Karla Spotorno

Depois de fechar em queda de mais de 1% na segunda-feira, o Ibovespa começou o pregão com recuperação, subindo além dos 97 mil pontos, embora haja diferentes motivos para novas perdas. Entre esse fatores, os principais são a influência negativa do exterior, dúvidas sobre a tréplica de Gustavo Bebianno e seus aliados após a demissão do ministro e também as duas operações da Polícia Federal deflagradas nesta terça-feira, 19.

Sobre a inesperada crise política no coração do governo Bolsonaro, investidores estarão atentos "ao 'day-after' desse divórcio, situação que ainda pode reservar alguns motivos para cautela, especialmente se Bebianno direcionar munições (se é que tem) contra o Governo Bolsonaro", segundo o operador da H.Commcor Cleber Alessie Machado Neto.

Na avaliação de Luiz Mariano De Rosa, sócio da Improve Investimentos, o mercado precisa de um fato novo para ganhar impulso e assumir trajetória de alta. "Amanhã será um dia importante e terá esse fato novo, a apresentação da proposta da reforma da Previdência. Mas o presidente Jair Bolsonaro precisará apresentar equilíbrio", disse Mariano, que acredita na execução bem-sucedida dos planos do ministro da Economia, Paulo Guedes, mas se diz surpreso com o tamanho da crise Bebianno.

"Não esperava falar disso agora no governo Bolsonaro . 'Laranjas', corrupção são assuntos dos governos anteriores", diz o assessor de investimentos. "Para mim, que estou disposto a acreditar que vai dar certo, vida que segue. Mas o vídeo de ontem de Bolsonaro não convenceu muito, não", afirmou.

Na avaliação do analista-chefe da XP Investimentos, Karel Luketic, a perspectiva para a Bolsa no médio e longo prazo continua sendo de alta. Para o curto prazo, contudo, Luketic recomenda proteção devido à provável forte volatilidade.

Sobre as ações da Polícia Federal nesta terça-feira, um dos destaques é a prisão de Paulo Vieira de Souza, que foi diretor da Dersa durante a gestão Geraldo Alckmin, na operação Ad Infinitum da Lava Jato.

Outro destaque é a prisão do presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, na operação Fantoche. Esta investiga crimes contra a administração pública, fraudes licitatórias, associação criminosa e lavagem de ativos.

Segundo a PF, um grupo de empresas atuava desde 2002 executando contratos firmados por meio de convênios com o Ministério do Turismo e entidades paraestatais do intitulado "Sistema S".

Na operação que atinge núcleo importante do PSDB, a Polícia Federal também tem como foco outro expoente do PSDB, o ex-ministro Aloysio Nunes Ferreira (Governo Temer/Relações Exteriores). Ele é alvo de buscas nessa operação. Por um lado, a operação de hoje gera instabilidade nesta ala tucana. Por outro lado, pode fortalecer a ala do PSDB que, ao longo da campanha eleitoral de 2018, distanciou-se dos "tucanos tradicionais" e aproximou-se de Jair Bolsonaro.

Às 10h38, o Ibovespa subia aos 97.497,49 pontos (+1,02%), nova máxima. A ação mais negociada era a da Petrobras (PN +0,97%), que ontem anunciou aumento de 2,5% no preço médio da gasolina. Os índices acionários futuros em NY e as bolsas na Europa seguiam em queda. O clima em Wall Street é de cautela antes de mais uma rodada de discussões comerciais entre EUA e China, que começa hoje em Washington e se estende até sexta-feira.

Matérias Relacionadas

Economia

Bancos não terão atendimento presencial ao público nesta quinta-feira

Agências serão reabertas na sexta
Bancos não terão atendimento presencial ao público nesta quinta-feira
Economia

Mercado eleva previsão da inflação de 3,8% para 3,86% em 2024

Projeção de expansão da economia está 2,05% este ano.
Mercado eleva previsão da inflação de 3,8% para 3,86% em 2024
Economia

Após chuvas, Gramado tem mais de 500 hotéis e restaurantes fechados

Temporais e deslizamentos deixaram 1 mil desabrigados
Após chuvas, Gramado tem mais de 500 hotéis e restaurantes fechados
Política

Modal ferroviário é tema de debate na Assembleia Legislativa de Santa Catarina

Encontro foi proposto pelo deputado Antídio Lunelli, presidente da Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano da Alesc
Modal ferroviário é tema de debate na Assembleia Legislativa de Santa Catarina
Ver mais de Economia