ECONOMIA

Maioria das bolsas da Europa fecha em queda com cautela sobre Brexit

12 Mar 2019 - 17h01Por Gabriel Wainer

As bolsas da Europa fecharam majoritariamente em queda nesta terça-feira, 12, aguardando pela votação da proposta de retirada do Reino Unido da União Europeia, o Brexit, no Parlamento Britânico. Embora a primeira-ministra britânica, Theresa May, tenha obtido novas concessões da UE na segunda-feira, em Estrasburgo, nesta terça pela manhã o procurador-geral do Reino Unido, Geoffrey Cox, afirmou que os riscos legais do Reino Unido continuam inalterados.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,06%, 373,25 em pontos.

Marcada para as 16h00 (de Brasília), depois do fechamento europeu portanto, a votação do Brexit no Parlamento britânico foi o principal driver dos mercados europeus. Após a declaração do procurador-geral britânico, a libra, que vinha se fortalecendo com as declarações de May na noite passada, passou a se desvalorizar, ampliando os ganhos da bolsa de Londres.

Caso a última tentativa de acordo de May não seja aprovada pelo Parlamento, os legisladores britânicos deverão votar na quarta-feira um projeto para aprovar um Brexit sem acordo. Esta opção também pode ser rejeitada, o que provocaria uma terceira votação, na quinta-feira, sobre uma extensão na data para a implementação do Brexit, originalmente marcada para o dia 29 de março.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 0,29%, a 7.151,15 pontos, apoiado pelo enfraquecimento da libra. Os bancos do Reino Unido tiveram as melhores performances do dia, com o Lloyds Group subindo 1,8%, o Royal Bank of Scotland, 2,7%, e o Bank of Ireland, 3%.

Na bolsa de Paris, a única que fechou o dia em alta além de Londres, o índice CAC-40 registrou avanço de 0,08%, a 5.270,25 pontos. Quem colaborou com o fechamento positivo foi a Saint-Gobain, que subiu 1,72%, e a Airbus, com ganho de 1,43%.

Liderando as quedas, na bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 caiu 0,62%, a 5.151,61 pontos. A Altri liderou as quedas, perdendo 2,47%, seguida pelo Banco Comercial Português, que caiu 1,76%;

Em Frankfurt, o índice DAX teve queda de 0,17%, a 11.524,17 pontos. A Bayer liderou as perdas, com queda de 5,76%, a maior do dia. Na sequência, a Volkswagen caiu 3,97%, enquanto a Adidas perdeu 2,69%.

Em Milão, o índice FTSE-MIB caiu 0,03%, a 20.631,19 pontos, com a Telecom Italia despencando 5,93% e a marca de roupas de luxo Salvatore Ferragamo perdendo 2,01%.

Na bolsa de Madri, o índice IBEX-35 recuou 0,11%, a 9.161,70 pontos. Entre as mais negociadas, Santander subiu 0,11%, mas Abengoa B teve queda de 3,66% e Duro Felguera, de 4,11%.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Programa de Microcrédito de Jaraguá já tem adesão de instituição financeira

Termo de credenciamento da instituição foi assinado nesta quinta-feira
Programa de Microcrédito de Jaraguá já tem adesão de instituição financeira
Economia

Mais de 70% das indústrias têm dificuldades em conseguir matéria-prima

É o que revela pesquisa feita pela CNI
Mais de 70% das indústrias têm dificuldades em conseguir matéria-prima
Economia

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em fevereiro

Benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375
Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em fevereiro
Educação

Sicredi lança plataforma digital com cursos gratuitos para associados 

São mais de cem possibilidades de cursos
Sicredi lança plataforma digital com cursos gratuitos para associados 
Ver mais de Economia