Joaçaba Pneus
ECONOMIA

Leilão de transmissão é 'extremamente importante' para o RS, diz ONS

19 Dez 2018 - 15h12Por Denise Luna

Ainda sem definição do rumo que o novo governo eleito tomará em relação aos leilões de energia, que dependem, acima de tudo, do desempenho da economia, o diretor-geral do Operador Nacional do Sistema (ONS), Luiz Barata, que fica por mandato no cargo até 2020, ressaltou que o leilão de linhas de transmissão que será realizado amanhã na B3, "é extremamente importante" para o Rio Grande do Sul, já que colocará à venda as linhas que haviam sido adquiridas e leilão pela Eletrosul e nunca foram construídas.

"São 5 lotes no RS que foram vencidos pela Eletrosul, e que teve que devolver, e é de fundamental importância para o Rio Grande do Sul que saiam amanhã, porque o Estado tem que ter reforço", explicou ele.

Barata avalia ainda que será possível reduzir o tempo da obra, inicialmente calculada em 48 meses, em até 12 meses, porque que a licença ambiental já foi concedida. "Temos verificado que os construtores de linhas têm antecipado bastante. O próprio segundo linhão de Belo Monte vai ser antecipado sem seis meses", afirmou.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Sicredi fortalece o compromisso com a agricultura familiar em SC

Atuação do Sicredi junto a agricultura familiar e em toda a cadeia produtiva do agronegócio fomenta o desenvolvimento econômico.
Sicredi fortalece o compromisso com a agricultura familiar em SC
Economia

Após venda de fábrica em Schroeder, Menegotti divulga nota

Cerca de 450 pessoas trabalham na unidade
Após venda de fábrica em Schroeder, Menegotti divulga nota
Economia

Isto é Dinheiro destaca Jaraguá do Sul como modelo para o Brasil

Revista de circulação nacional conta como a cidade se tornou referência em empreendedorismo ao unir iniciativa privada e setor público
Isto é Dinheiro destaca Jaraguá do Sul como modelo para o Brasil
Economia

Para FIESC, reforma da previdência estadual é oportuna, necessária e urgente

Segundo o governo do estado, a previdência estadual tem um déficit financeiro total de R$ 4,8 bilhões anuais, considerando servidores civis e militares.
Para FIESC, reforma da previdência estadual é oportuna, necessária e urgente
Ver mais de Economia