ECONOMIA

Leilão de linhas de transmissão tem deságio médio de 46%

20 Dez 2018 - 14h49Por Luciana Collet e Dayanne Sousa

Os vencedores dos 16 lotes ofertados no leilão de transmissão que foi encerrado nesta quinta-feira, 20, na sede da B3, em São Paulo, ofertaram um deságio médio de 46%. Ao todo, a Receita Anual Permitida (RAP) de todos os projetos chega a R$ 1,153 bilhão, ante uma RAP máxima de R$ 2,139 bilhões.

A Neoenergia conquistou os principais lotes do leilão, incluindo o maior deles, o lote número 1, e também os lotes 2, 3 e 14. A receita anual permitida da companhia nesses quatro projetos supera os R$ 500 milhões.

Dos R$ 13 bilhões em investimentos viabilizados com o leilão, a Neoenergia vai responder por aproximadamente R$ 6,1 bilhões.

Dentre as principais empresas de energia, destaque para CPFL, que venceu os lotes 6 e 12, Energisa, com o lote 5 e Taesa, vencedora do lote 13. Também participaram da disputa CTEEP, Engie, EDP e Alupar, que, no entanto, não obtiveram sucesso com suas propostas.

Matérias Relacionadas

Economia

Dólar fecha abaixo de R$ 5 pela primeira vez em mais de um ano

Bolsa encerrou com queda de 0,38%
Economia

ACIJS completa 83 anos e apresenta nova plataforma digital a associados e comunidade

A Associação Empresarial de Jaraguá do Sul ACIJS completa nesta terça-feira (22) 83 anos desde sua fundação em 22 de junho de 1938.
ACIJS completa 83 anos e apresenta nova plataforma digital a associados e comunidade
Geral

Há 20 anos no mercado, empresa Bold aposta em inovação e cria acrílico antiviral

Sócio fundador e CEO da BOLD, Ralf Benedito Sebold, participou ao vivo do Diário da Jaraguá desta terça-feira (22).
Há 20 anos no mercado, empresa Bold aposta em inovação e cria acrílico antiviral
Geral

GUARAMIRIM - Programa Nascer recebe propostas para pré-incubação de ideias inovadoras

Objetivo da iniciativa é visa estimular a inovação e o empreendedorismo inovador de base tecnológica
Ver mais de Economia