ECONOMIA

Juros passam a subir com dólar em meio à cautela com Previdência

01 Mar 2019 - 11h14Por Silvana Rocha

Os juros futuros operam em alta, após terem iniciado a sessão desta sexta-feira, 1º de março, com viés de baixa. Essa inversão de lado está em linha com o desempenho do dólar ante o real.

Na véspera do fim de semana prolongado por causa do feriado de carnaval, na terça-feira, a reforma da Previdência segue no foco. No exterior, o clima é positivo nas bolsas e o dólar está misto ante seus pares principais e várias moedas emergentes ligadas a commodities em meio a expectativas positivas para as negociações comerciais em curso entre EUA e China.

Internamente, a inflação dá sinais de fortalecimento, mas por enquanto o mercado segue esperando majoritariamente que a Selic siga estável em 6,50% ao longo de 2019. A curva de juro a termo precificava na quinta-feira 97% de chance de manutenção da Selic na reunião do Copom de 20 de março e 3% de possibilidade de corte de 0,25 ponto porcentual, segundo cálculos da Quantitas Asset.

Mais cedo, foi divulgado que o Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) subiu 0,35% no fechamento de fevereiro, após alta de 0,29% na leitura anterior e expansão de 0,57% no resultado de janeiro, superando o teto das expectativas coletadas em pesquisa do Projeções Broadcast, que iam de 0,21% a 0,34%, com mediana de 0,27%. Em 12 meses, o indicador acumulou alta de 4,38%.

Sobre a reforma da Previdência, a percepção é de que a proposta de economia de R$ 1,1 trilhão com os gastos previdenciários, prevista no texto da equipe econômica enviado ao Congresso, poderá ficar mais diluída do que o esperado inicialmente. Na quinta, o presidente Jair Bolsonaro, admitiu que poderá aceitar reduzir de 62 anos para 60 anos a idade mínima de aposentadoria das mulheres, mudar o benefício de assistência social para idosos miseráveis e as regras de pensão por morte.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), avaliou na quinta-feira que a aprovação da proposta do governo até junho, como esperado pela equipe do governo, "é possível", se o Executivo der sinais claros aos parlamentares de que governará de forma conjunta com o Legislativo. Maia alertou novamente que o governo precisa melhorar a comunicação para construir um ambiente "maior" que a reforma da Previdência.

O deputado disse ainda que o momento atual não é o melhor para tratar da reavaliação da carreira e da recomposição salarial dos militares, uma vez que essa não seria uma "boa sinalização" à sociedade. "Fazer isso junto, vai parecer o seguinte: você que está tirando de uns e está dando a outros. Fica um discurso meio desorganizado", disse, em entrevista à jornalista Miriam Leitão, na GloboNews.

Às 9h59, o contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2021 subia a 7,17%, após ter caído à mínima em 7,14%, ante 7,15% no ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2023 avançava a 8,31%, após mínima em 8,24%, ante 8,25% no ajuste anterior. No câmbio, o dólar à vista estava em alta de 0,51%, a R$ 3,7727. Na mínima, após a abertura, a moeda americana caiu a R$ 3,7467 (-0,18%).

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Auxílio emergencial é pago a beneficiários do Bolsa Família com NIS 2

Parcela varia de R$ 150 a R$ 375, dependendo do beneficiário
Auxílio emergencial é pago a beneficiários do Bolsa Família com NIS 2
Economia

Caixa sorteia R$ 30 milhões da Dupla-Sena da Páscoa neste sábado

Apostas podem ser feitas até as 19h
Caixa sorteia R$ 30 milhões da Dupla-Sena da Páscoa neste sábado
Economia

WEG anuncia novos investimentos em Minas Gerais

Com uma nova fábrica de Eletrocentros em Betim, companhia pretende fortalecer sua posição em um dos mais importantes mercados de equipamentos elétricos industriais e para geração de energia do país
WEG anuncia novos investimentos em Minas Gerais
Economia

Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias

Litro do diesel passará a custar R$ 2,76, e o da gasolina, R$ 2,64
Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias
Ver mais de Economia