ECONOMIA

Juros caem com dólar; investidor monitora tramitação da Previdência na Câmara

25 Fev 2019 - 11h01Por Silvana Rocha

Os juros futuros operam em baixa, pressionados pela queda do dólar ante o real e outras divisas de países emergentes exportadores de commodities em meio ao apetite por ativos de risco nos mercados internacionais. Lá fora, os investidores reagem à decisão do governo norte-americano de estender o período de trégua tarifária entre o país e a China e também monitoram o recuo do petróleo na manhã desta segunda-feira, 25. No radar interno está a tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência.

Na terça-feira, a Câmara deve instalar a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que vai tratar da reforma da Previdência e o presidente indicado ao Banco Central, Roberto Campos Neto, passará por sabatina no Senado.

Com relação à tramitação da proposta, a dúvida do mercado é sobre a capacidade de articulação do governo para passar o texto em meio a turbulências políticas. Segundo revelou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), quase dois meses depois de tomar posse, o presidente Jair Bolsonaro ainda não tem uma estratégia desenhada para a comunicação do governo.

Nesta semana que antecede o carnaval, também são esperados os dados do Produto Interno Bruto do quarto trimestre do Brasil e dos Estados Unidos (quinta-feira).

Às 9h45, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2021 estava a 7,05% (ante mínima hoje em 7,02%), igual ao ajuste de sexta-feira. O DI para janeiro de 2023 cedia a 8,14%, de 8,15% no ajuste anterior. E o DI para janeiro de 2025 recuava a 8,67%, de 8,68% no ajuste de sexta-feira. No câmbio, o dólar à vista caía 0,32%, a R$ 3,7287. O dólar futuro para março recuava 0,52%, a R$ 3,7290.

Na pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira, os economistas do mercado financeiro alteraram levemente a previsão para o IPCA - o índice oficial de inflação - em 2019. A mediana para o IPCA este ano desacelerou de alta de 3,87% para elevação de 3,85%. A projeção para o índice em 2020 seguiu em 4,00%. A projeção mediana para o IPCA 2019 atualizada com base nos últimos 5 dias úteis passou de 3,89% para 3,88%. No caso de 2020, a projeção do IPCA dos últimos 5 dias úteis permaneceu em 4,00%. Já as estimativas para a Selic no fim de 2019 ficaram em 6,50% ao ano e, para o fim de 2020, seguiram em 8,00%, igual ao visto quatro semanas atrás.

Já o Índice de Confiança da Construção (ICST) recuou 0,4 ponto em fevereiro, para 85,0 pontos. Na média móvel trimestral, o indicador apresentou alta pelo sexto mês consecutivo. Também o Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) desacelerou para alta de 0,29% na terceira quadrissemana de fevereiro ante a taxa registrada na leitura anterior (0,34%).

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Bolsonaro sanciona projeto que dá autonomia ao Banco Central

Medida prevê mandatos para dirigentes do órgão
Bolsonaro sanciona projeto que dá autonomia ao Banco Central
Economia

Dólar tem pequena queda e fecha a R$ 5,42

Bolsa sobe 0,38% em dia de recuperação
Geral

Prefeito e vice participam da plenária da CDL de Jaraguá desta quarta

Eles falam sobre os projetos para a gestão 2021-2024.
Prefeito e vice participam da plenária da CDL de Jaraguá desta quarta
Economia

Presidente da Fapesc visita Jaraguá do Sul

Fábio Zabot Holthausen veio a Jaraguá para estreitar laços, trocar ideias e visitar, novamente, o Centro de Inovação - NovaleHub no bairro Três Rios do Sul.
Presidente da Fapesc visita Jaraguá do Sul
Ver mais de Economia