transito
ECONOMIA

Juro no crédito livre cai a 38,9% em abril; taxa do cheque especial sobe a 323,3%

29 Mai 2019 - 15h57Por Eduardo Rodrigues

A taxa média de juros no crédito livre caiu de 39,0% ao ano em março para 38,9% ao ano em abril, informou nesta quarta-feira, 29, o Banco Central. Em abril de 2018, essa taxa estava em 40,8% ao ano. Para pessoa física, a taxa média de juros no crédito livre passou de 53,8% para 53,6% ao ano de março para abril, enquanto para pessoa jurídica foi de 19,8% para 19,9% ao ano.

Entre as principais linhas de crédito livre para a pessoa física, destaque para o cheque especial, cuja taxa passou de 322,7% ao ano para 323,3% ao ano de março para abril. No crédito pessoal, a taxa passou de 45,3% para 45,9% ao ano.

Desde julho do ano passado, os bancos estão oferecendo um parcelamento para dívidas no cheque especial. A opção vale para débitos superiores a R$ 200.

A expectativa da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) era de que essa migração do cheque especial para linhas mais baratas acelerasse a tendência de queda do juro cobrado ao consumidor. Em junho de 2018, antes do início da nova dinâmica, a taxa do cheque especial estava em 304,9% ao ano.

Os dados divulgados nesta quarta-feira pelo Banco Central mostraram ainda que, para aquisição de veículos, os juros foram de 21,4% ao ano em março para 21,3% em abril.

A taxa média de juros no crédito total, que inclui operações livres e direcionadas (com recursos da poupança e do BNDES), ficou estável em 25,3% ao ano de março para abril. Em abril de 2018, estava em 25,7%.

ICC

Já o Indicador de Custo de Crédito (ICC) subiu 0,1% em abril ante março, aos 21,2% ao ano. O porcentual reflete o volume de juros pagos, em reais, por consumidores e empresas no mês, considerando todo o estoque de operações, dividido pelo próprio estoque.

Na prática, o indicador reflete a taxa de juros média efetivamente paga pelo brasileiro nas operações de crédito contratadas no passado e ainda em andamento.

Spread

O spread bancário médio no crédito livre caiu de 31,6 pontos porcentuais em março para 31,4 pontos porcentuais em abril, informou o Banco Central.

O spread médio da pessoa física no crédito livre foi de 46,1 para 45,8 pontos porcentuais no período. Para pessoa jurídica, o spread médio passou de 12,8 para 12,9 pontos porcentuais.

O spread médio do crédito direcionado seguiu em 4,1 pontos porcentuais de março para abril.

Já o spread médio no crédito total (livre e direcionado) continuou em 19,2 pontos porcentuais no período.

Inadimplência

A taxa de inadimplência no crédito livre caiu de 3,9% para 3,8% na passagem de março para abril, informou o Banco Central. Em abril de 2018, a taxa estava em 4,6%.

Para pessoa física, a taxa de inadimplência seguiu em 4,7%. Para as empresas, a taxa passou de 2,8% em 2,7%.

A inadimplência do crédito direcionado foi de 1,9% para 2,0% de março para abril. Já o dado que considera o crédito livre mais o direcionado mostra que a taxa de inadimplência permaneceu em 3,0%.

Endividamento

O endividamento das famílias brasileiras com o sistema financeiro ficou em 43,3% em março, ante 43,2% em fevereiro, informou o Banco Central. Se forem descontadas as dívidas imobiliárias, o endividamento foi de 24,8% em março, ante 24,7% em fevereiro.

O cálculo do BC leva em conta o total das dívidas dividido pela renda no período de 12 meses. Além disso, incorpora os dados da Pesquisa Nacional de Amostragem Domiciliar (Pnad) contínua e da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), ambas do IBGE.

Segundo o BC, o comprometimento de renda das famílias com o Sistema Financeiro Nacional (SFN) ficou em 19,9% em março, mesmo patamar de fevereiro. Descontados os empréstimos imobiliários, o comprometimento da renda seguiu em 17,5% na passagem de fevereiro para março.

Matérias Relacionadas

Economia

Responsável por 3,7% do PIB, setor de defesa é oportunidade para indústria de SC

Responsável por 3,7% do PIB, setor de defesa é oportunidade para indústria de SC
Geral

Senado aprova suspensão da dívida do RS com a União por três anos

Estado poderá direcionar R$ 23 bilhões para reconstrução
Senado aprova suspensão da dívida do RS com a União por três anos
Política

Governo indica Magda Chambriard para presidência da Petrobras

Ela substituirá Jean Paul Prates que pediu saída antecipada
Governo indica Magda Chambriard para presidência da Petrobras
Geral

Cresol promove Semana Nacional de Educação Financeira na região

Tema central será a Proteção Financeira, com foco em formas de o consumidor se prevenir contra golpes e fraudes financeiras.
Cresol promove Semana Nacional de Educação Financeira na região
Ver mais de Economia