transito
ECONOMIA

IPCA para 2018 passa de 4,43% para 4,40%, prevê Focus

05 Nov 2018 - 08h33Por Fabrício de Castro

Os economistas do mercado financeiro alteraram a previsão para o IPCA - o índice oficial de preços - de 2018. O Relatório de Mercado Focus divulgado na manhã desta segunda-feira, 5, pelo Banco Central (BC), mostra que a mediana para o IPCA este ano passou de alta de 4,43% para elevação de 4,40%. Há um mês, também estava em 4,40%. A projeção para o índice em 2019 permaneceu em 4,22%. Quatro semanas atrás, estava em 4,20%.

O relatório Focus trouxe ainda a projeção para o IPCA em 2020, que seguiu em 4,00%. No caso de 2021, a expectativa foi de 3,95% para 3,97%. Há quatro semanas, essas projeções eram de 4,00% e 3,97%, nesta ordem.

A projeção dos economistas para a inflação em 2018 está dentro da meta deste ano, cujo centro é de 4,5%, com margem de tolerância de 1,5 ponto porcentual (índice de 3,0% a 6,0%). Para 2019, a meta é de 4,25%, com margem de 1,5 ponto (de 2,75% a 5,75%). No caso de 2020, a meta é de 4,00%, com margem de 1,5 ponto (de 2,5% a 5,5%). Já a meta de 2021 é de 3,75%, com margem de 1,5 ponto (de 2,25% a 5,25%).

Na semana passada, ao manter a Selic (a taxa básica de juros) em 6,25% ao ano, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC atualizou suas projeções para a inflação nos próximos anos. No cenário de mercado, que utiliza o câmbio e os juros projetados no Focus como referência, a expectativa para o IPCA em 2018 é de 4,4%. Para 2019, a projeção é de 4,2% e, para 2020, de 3,7%.

No Focus agora divulgado, entre as instituições que mais se aproximam do resultado efetivo do IPCA no médio prazo, denominadas Top 5, a mediana das projeções para 2018 passou de 4,50% para 4,28%. Para 2019, a estimativa do Top 5 foi de 3,97% para 3,82%. Quatro semanas atrás, as expectativas eram de 4,46% e 4,22%, respectivamente.

No caso de 2020, a mediana do IPCA no Top 5 permaneceu em 4,00%, número igual ao verificado há um mês. A projeção para 2021 no Top 5 seguiu em 3,88%, também igual ao visto há quatro semanas.

Os economistas do mercado financeiro mantiveram a previsão para a inflação em outubro de 2018, em 0,55%. Um mês antes, o porcentual projetado estava em 0,39%.

Para novembro, a projeção foi de 0,23% para 0,20% e, para dezembro, permaneceu em 0,29%. Há um mês, os porcentuais eram de 0,30% e 0,35%, respectivamente.

No Focus divulgado nesta segunda-feira, a inflação suavizada para os próximos 12 meses foi de 3,93% para 3,91% de uma semana para outra - há um mês, estava em 4,04%.

As projeções do Focus agora divulgadas incorporam estimativas colhidas até a última quinta-feira, dia 1º de novembro - são, portanto, posteriores ao segundo turno da eleição Presidencial.

5 dias úteis

A projeção mediana para o IPCA 2018 atualizada com base nos últimos 5 dias úteis passou de 4,42% para 4,28%, conforme o relatório do BC. Houve 41 respostas para esta projeção no período. Há um mês, o porcentual calculado estava em 4,41%.

No caso de 2019, a projeção do IPCA dos últimos 5 dias úteis foi de 4,23% para 4,14%. Há um mês, estava em 4,19%.

As projeções do IPCA que consideram apenas os últimos 5 dias úteis são uma das novidades do novo formato do Focus. As estimativas gerais do IPCA, que seguem fazendo parte do Focus, levam em conta os últimos 30 dias. Conforme o BC, a intenção de divulgar projeções com base nos últimos dias úteis tem como objetivo mostrar um retrato mais tempestivo do indicador de inflação.

Preços administrados

O Relatório de Mercado Focus indicou alteração na projeção para os preços administrados em 2018. A mediana das previsões do mercado financeiro para o indicador este ano passou de alta de 7,68% para elevação de 7,55%. Para 2019, a mediana seguiu com elevação de 4,80%. Há um mês, o mercado projetava aumento de 7,73% para os preços administrados neste ano e elevação de 4,80% no próximo ano.

As projeções atuais do BC para os preços administrados, no cenário de mercado, indicam elevações de 7,7% em 2018 e 5,4% em 2019. Estes porcentuais foram informados no Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado no fim de setembro.

IGP-M

O relatório do BC também mostrou que a mediana das projeções do IGP-M de 2018 passou de 9,92% para 10,03%. Há um mês, estava em 9,60%. No caso de 2019, o IGP-M projetado foi de 4,50% para 4,51%, ante 4,49% de quatro semanas antes.

Calculados pela Fundação Getulio Vargas (FGV), os Índices Gerais de Preços (IGPs) são bastante afetados pelo desempenho do câmbio e pelos produtos de atacado, em especial os agrícolas.

Matérias Relacionadas

Trânsito

Detran possibilitará emissão gratuita da carteira de habilitação, em Santa Catarina

Programa CNH Emprego na Pista deve beneficiar pessoas em situação de vulnerabilidade econômica e social
Detran possibilitará emissão gratuita da carteira de habilitação, em Santa Catarina
Economia

Boletim Agropecuário da Epagri aponta valorização de 13% no preço do arroz em Santa Catarina

Com 100% da safra colhida, produto teve aumento em função da enchente prolongada no Rio Grande do Sul
Boletim Agropecuário da Epagri aponta valorização de 13% no preço do arroz em Santa Catarina
Economia

Anatel adota medidas contra venda de celulares não homologados em plataformas de comércio eletrônico

Medida fortalece a regulamentação da ativação do chip FM em celulares homologados no Brasil
Anatel adota medidas contra venda de celulares não homologados em plataformas de comércio eletrônico
Economia

Em 2023, população brasileira ocupada passou dos 100 milhões

De acordo com o IBGE, 37% deles tinham carteira assinada
Em 2023, população brasileira ocupada passou dos 100 milhões
Ver mais de Economia