Delivery Much
ECONOMIA

INCC-M de maio desacelera alta a 0,09% ante 0,49% em abril, diz FGV

27 Mai 2019 - 09h37Por Caio Rinaldi

O Índice Nacional de Custo da Construção - Mercado (INCC-M) de maio avançou 0,09%, 0,4 ponto porcentual abaixo do movimento registrado em abril, quando houve expansão de 0,49%, informou nesta segunda-feira, 27, a Fundação Getulio Vargas (FGV).

A taxa do indicador relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços desacelerou o ritmo de alta a 0,18% no quinto mês do ano, depôs de 0,67% em abril. Já o índice referente à Mão de Obra registrou variação de 0,01%, após 0,33% no mês anterior.

No grupo Materiais, Equipamentos e Serviços, a taxa do segmento de Materiais e Equipamentos atingiu 0,20% em maio, após 0,71% em abril.

Dos quatro subgrupos componentes, três apresentaram desaceleração, com destaque para materiais para estrutura, que passou de expansão de 1,00% para 0,05%.

Já o segmento de Serviços saiu de 0,53% antes para 0,09% este mês. Nesta categoria, a FGV destaca o recuo da taxa do item aluguel de máquinas e equipamentos, que passou de 0,71% para -0,42%.

O INCC-M apresentou desaceleração em seis das sete capitais pesquisadas: Salvador, Belo Horizonte, Recife, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo. Apenas Brasília teve aceleração. O índice é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Santa Catarina registra crescimento de 11,1%, o segundo maior do país

O Estado apresentou resultado positivo em quatro indicadores da indústria no acumulado de 2020
Santa Catarina registra crescimento de 11,1%, o segundo maior do país
Economia

Dólar fecha com pequena queda, vendido a R$ 5,31

Bolsa caiu 1,44% em dia de ajustes
Dólar fecha com pequena queda, vendido a R$ 5,31
Geral

Bolsonaro sanciona lei do programa Casa Verde e Amarela

Norma regulamenta novo programa habitacional do governo federal
Economia

Santa Catarina amplia em 35% as exportações de carne suína em 2020

Os números são divulgados pelo Ministério da Economia e analisados pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa)
Santa Catarina amplia em 35% as exportações de carne suína em 2020
Ver mais de Economia