ECONOMIA

IGP-M na 2ª prévia de fevereiro sobe 0,55% ante -0,01% na 2ª prévia de janeiro

19 Fev 2019 - 11h47Por Daniela Amorim

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) subiu 0,55% na segunda prévia de fevereiro, após ter recuado 0,01% na segunda prévia de janeiro. A informação foi divulgada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Com o resultado, o índice acumulou elevação de 0,55% no ano de 2019 e avanço de 7,24% em 12 meses.

A FGV informou ainda os resultados dos três indicadores que compõem a segunda prévia do IGP-M de fevereiro. O Índice de Preços por Atacado (IPA-M), que representa os preços no atacado, subiu 0,73%, ante um recuo de 0,26% na segunda prévia de janeiro.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M), que corresponde à inflação no varejo, desacelerou para alta de 0,17% na prévia de fevereiro, depois de um avanço de 0,49% em igual leitura de janeiro.

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M), que mensura o custo da construção, também teve aumento menor, de 0,29% na segunda prévia de fevereiro, depois da alta de 0,38% na segunda prévia de janeiro.

O IGP-M é usado para reajuste de contratos de aluguel. O período de coleta de preços para cálculo do índice foi de 21 de janeiro a 10 de fevereiro. No dado fechado do mês de janeiro, o IGP-M teve ligeira alta de 0,01%.

Atacado

Os preços dos produtos agropecuários avançaram 1,44% no atacado na segunda prévia do IGP-M de fevereiro. Na mesma prévia de janeiro, houve redução de 0,58%, informou a FGV.

Os produtos industriais no atacado tiveram alta de 0,50% na segunda prévia de fevereiro, ante recuo de 0,15% na mesma prévia do mês anterior.

Dentro do IPA segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, os bens finais subiram 0,81% na segunda prévia deste mês, depois da elevação de 0,59% na mesma prévia de janeiro.

Os preços dos bens intermediários tiveram redução de 0,29% na prévia de fevereiro, ante queda de 1,08% e, igual leitura do mês passado. Os preços das matérias-primas brutas subiram 1,89% na segunda leitura de fevereiro, após diminuição de 0,24% na mesma prévia de janeiro.

Consumidor

As famílias gastaram menos com recreação, vestuário e transportes, o que ajudou a desacelerar a inflação ao consumidor na segunda prévia de fevereiro do IGP-M, informou a Fundação Getulio Vargas. Cinco das oito classes de despesa registraram taxas de variação mais baixas.

A principal contribuição partiu do grupo Educação, Leitura e Recreação, que passou de alta de 1,45% na segunda prévia de janeiro para queda de 0,43% na segunda leitura de fevereiro. O item passagem aérea passou de 7,13% para -8,25% no período.

Os demais decréscimos ocorreram nas taxas dos grupos Alimentação (de 0,86% para 0,43%), Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,50% para 0,20%), Vestuário (de 0,10% para -0,59%) e Transportes (de -0,06% para -0,13%). As maiores influências partiram dos itens hortaliças e legumes (de 4,87% para -2,19%), artigos de higiene e cuidado pessoal (de 0,99% para -1,04%), roupas (de 0,21% para -0,80%) e gasolina (de -1,41% para -3,33%).

Na direção oposta, houve aumentos nos grupos Habitação (de 0,34% para 0,40%), Comunicação (de 0,07% para 0,33%) e Despesas Diversas (de 0,22% para 0,26%), sob impacto dos itens tarifa de eletricidade residencial (de -0,46% para 0,79%), pacotes de telefonia fixa e internet (de 0,37% para 1,51%) e serviço religioso e funerário (de 0,33% para 0,94%).

Construção

O aumento mais brando nos custos da mão de obra ajudou a conter a inflação da construção na segunda prévia de fevereiro do IGP-M, informou a FGV.

Dentro do INCC-M, o índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços subiu 0,56% na segunda leitura de fevereiro, ante um avanço de 0,32% registrado na mesma prévia de janeiro.

O custo dos Materiais e Equipamentos passou de alta de 0,27% na segunda prévia de janeiro para 0,45% na segunda prévia de fevereiro, enquanto os Serviços aceleraram de 0,50% para 0,98%.

Já o índice que representa o custo da Mão de Obra teve elevação de 0,06% na segunda prévia de fevereiro, depois de ter aumentado 0,43% na segunda prévia de janeiro.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Governo do Estado institui o Auxílio Catarina

Benefício emergencial será destinado a mais de 60 mil famílias em situação de vulnerabilidade social e econômica no estado
Governo do Estado institui o Auxílio Catarina
Economia

Governo do Estado propõe auxílio emergencial para amenizar efeitos da pandemia

O investimento do Executivo será superior a R$ 37 milhões, com recursos já garantidos no orçamento
Governo do Estado propõe auxílio emergencial para amenizar efeitos da pandemia
Economia

Sicredi disponibiliza opção de pagamentos no WhatsApp

Instituição financeira cooperativa oferece nova opção de transferência para os associados por meio de parceria com o Facebook
Sicredi disponibiliza opção de pagamentos no WhatsApp
Geral

Mercado de energia solar cresce 70% e se posiciona como promissor e lucrativo no Brasil

Mercado de energia solar cresce 70% e se posiciona como promissor e lucrativo no Brasil
Ver mais de Economia