transito
ECONOMIA

IGP-M desacelera a 0,58% na 2ª prévia de maio, aponta FGV

20 Mai 2019 - 09h52Por Denise Luna

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) subiu 0,58% na segunda prévia de maio, registrando desaceleração em relação à segunda prévia do mês anterior, quando a inflação medida pelo índice ficou em 0,78%, informou nesta segunda-feira, 20, a Fundação Getulio Vargas (FGV). No ano, o IGP-M acumula alta de 3,69% e, nos últimos 12 meses, de 7,78%.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) também arrefeceu, de um patamar de 0,89% na segunda prévia de abril para 0,72% em maio. Os preços dos Bens Finais subiram 0,26% em maio, após alta de 0,89% em abril. A maior contribuição para este resultado partiu do subgrupo alimentos in natura, cuja taxa passou de -0,23% para -5,46%.

O índice referente aos Bens Intermediários subiu 0,97% em maio, contra 0,42% em abril.

"O destaque coube ao subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção, cuja taxa passou de 0,64% para 4,07%. A taxa do grupo Matérias-Primas Brutas foi de 1,45% em abril para 0,97% em maio", informou a FGV Ibre em nota.

O IPA agrícola caiu 1,85%, depois de ter subido 0,54% na segunda prévia do mês anterior, puxado pela soja e o milho, entre outros produtos que tiveram seu preço depreciado.

Já o IPA Industrial se manteve positivo, com alta de 1,58%, contra alta de 1% contra a segunda prévia de abril.

As matérias-primas brutas também desaceleraram o preço, saindo de uma alta de 1,4% na segunda prévia de abril para alta de 0,97% em maio.

Matérias Relacionadas

Economia

Após chuvas, Gramado tem mais de 500 hotéis e restaurantes fechados

Temporais e deslizamentos deixaram 1 mil desabrigados
Após chuvas, Gramado tem mais de 500 hotéis e restaurantes fechados
Política

Modal ferroviário é tema de debate na Assembleia Legislativa de Santa Catarina

Encontro foi proposto pelo deputado Antídio Lunelli, presidente da Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano da Alesc
Modal ferroviário é tema de debate na Assembleia Legislativa de Santa Catarina
Economia

Retrocesso econômico e revogação da desoneração da folha

O governo gasta mal e pretende economizar da pior forma ao atingir o próprio desenvolvimento com perspectiva de demissões
Retrocesso econômico e revogação da desoneração da folha
Economia

Receita abre consulta a maior lote de restituição do IR da história

Cerca de 5,6 milhões de contribuintes receberão R$ 9,5 bilhões
Receita abre consulta a maior lote de restituição do IR da história
Ver mais de Economia